domingo, 28 de abril de 2013

O Juízo (Conclusão) - Sacerdote

Nota do blogue: Acompanhe esse especial AQUI.

(Jesus Cristo falando ao coração do Sacerdote, ou meditações eclesiásticas para todos os dias do mês, escritas em italiano pelo Missionário e doutor Bartholomeu do Monte traduzidas pelo Pe. Francisco José Duarte de Macedo, ano de 1910)


            I. — Filho, está certo que quanto mais terrível e severo for o Meu Juízo para com os pecadores, tanto mais amável e suave será para com os Meus eleitos.
            Se Me tiveres amado, se tiveres trabalhado santamente por Mim, ditoso de ti naquele dia: será para ti dia de dulcíssima segurança! Levanta desde já tranquilo a fronte; porque aquele será o dia da tua salvação.
            Arrebatado ao ar, no meio dos coros dos Anjos, aparecerás em Minha presença [1]; e, separado dos pecadores, esperarás cheio de alegria e confiança o julgamento de um justo Juiz, que, amado, obedecido e imitado por ti, te será totalmente favorável e empenhado em te exaltar.
            Oh! quanto bendirás então o teres fugido do mundo, e teres sido contrário a suas perversas máximas e fatais lisonjas!
         II. — Ânimo pois, filho, ânimo; procura se luminar esplendido pela doutrina santa e pelo bom exemplo, aceso pela caridade e pelo zelo, e luzirás como as estrelas e até como o sol. Eu mesmo publicarei os louvores, devidos a teus trabalhos, humil­dade, zelo e caridade [2].
            Se te não tiveres envergonhado de Mim, também Eu Me não envergonharei de ti; e se, desprezando os vãos temores dos homens, Me confessares diante deles, também Eu te confessarei por Meu diante de Meu divino Pai.
            A mesma confusão dos ímpios, e a vingança que sobre eles cairá, serão para ti ocasião de júbilo.
            Que inefável prazer! que imensa alegria gozarás em Mim, que sou teu Jesus, vendo-Me reinar plena e absolutamente, vencidos todos os Meus inimigos, e forçados a estarem debaixo dos Meus pés, gloriosamente conculcados pela Minha justiça!

          III. — Trabalha pois, filho, e peleja como bom soldado; que te espera naquele dia uma nobre e imarcescível cora de glória, por haveres apascentado o Meu rebanho, não por vil interesse, mas por Meu amor[3], Cultiva com zelo a Minha vinha, e serás dos primeiros a colher o fruto... Se assim o fizeres, e se deixares tudo por seguir-Me e cumprir tua santa profissão, tenho-te preparado um rico sólio, sobre o qual te sentarás, como juiz, para julgar comigo os homens, e até os mesmos Anjos! [4]
            Tanta segurança, tão grande exaltação e triunfo, que glória te não prometem no Céu? Esta esperança, não incerta, mas firme, não merecerá que padeças um pouco comigo pela tua salvação e pela dos outros, neste mundo, para gozar depois comigo de tanta glória no outro?

          Fruto. — Ama e pratica todos os dias obras de Misericórdia, das quais, com especialidade, te pedirá conta Jesus Cristo no dia do Juízo [5]. Terás assim mais favorável o Juiz, tendo Ele mesmo declarado expressamente que as há de premiar como feitas a Ele mesmo.
            Mais rigorosas contas darás destas obras, se, sendo beneficiado, estás mais obrigado a elas.
           O Beato Gregório Barbarigo, que despendeu em esmolas oitocentos mil ducados, sendo elogiado por esta grande liberalidade, dizia sorrindo: Que belo elogio este! Louvar um beneficiado por não ser ladrão! Ora, se é tão meritório o preservar, por meio da esmola, um pobrezinho daquela morte, que, cedo ou tarde, há de sofrer, quanto mais meritório será livrar da morte eterna uma alma, e segurar-lhe uma vida que nunca terá fim?

Notas
__________________________

[1] ... Rapiemur in nubibus coram Christo in aere, et sic semper cum Domino erimus. Itaque consolamini invicem in verbis istis. (l.ª Thessal., IV, 16-17.) 
[2] ... Tunc laus erit unicuique a Deo. (l.ª Corinth., IV, 5.) 
[3] Pascite qui in vobis est gregem Dei, providentes non coacte, sed spontanee, secundum Deum: neque turpis lucri gratia, sed voluntarie... Et cum apparuerit princeps pastorum, percipietis immarcescibilem gloriae coronam. (l.a Petrus, V, 2-4.) 
[4] In regeneratione, cum sederit Filius Hominis in sede majestatis suae, sedebitis et vos judicantes duodecim tribus Israel. (Math., XIX, 28)
[5] Beati misericordes, quoniam ipsi misericordiam consequentur. (Math., V, 7.) Judicium sine misericordia ei qui non fecit miselicordiam... (Jacob, II, 12.)
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...