sábado, 20 de abril de 2013

Doutrina Cristã - Parte 31

Nota do blogue: Acompanhar esse Especial AQUI.

Monsenhor Francisco Pascucci, 1935, Doutrina Cristã, 
tradução por Padre Armando Guerrazzi, 2.ª Edição, biblioteca Anchieta.


Definição. — Instituição

            53. - A Extrema Unção, chamada também Óleo Santo, é o sacramento instituído para servir de lenitivo espiritual e às vezes material aos cristãos gravemente enfermos.
            A Santa Igreja nos ensina que Jesus Cristo instituiu esse sacramento, e nos refere sua promul­gação mediante as palavras de São Tiago: “Acha-se enfermo algum dentre vós? faça vir os sacerdotes da Igreja, e orem sobre ele, ungindo-o com o óleo em nome do Senhor. E a oração da fé salvará o enfermo, e o Senhor o aliviará; e, se tiver caído em pecados, ser-lhe-ão perdoados.” (São Thiago, V, 14-15)
            Como transparece dessas palavras, a Extrema Unção foi instituída para os cristãos gravemente enfermos; por onde, não pode ser administrada aos que, embora estando em perigo de morte, não estão ainda enfermos, como aos condenados à morte ou aos soldados na iminência de combater.

Matéria, forma e ministro.

            54. - Matéria deste sacramento é o Óleo Santo ou óleo dos enfermos, bento pelo Bispo na Quinta feira santa.
            Forma são as palavras: “Por esta santa unção e pela sua mui pia misericórdia, o Senhor te perdoe aquilo em que delinquiste por meio da vista... do ouvido, etc.”.
            Esta forma é expressa, não em tom imperati­vo, como as outras, mas ao modo de súplica.
            Ministro ordinário é o pároco: — em caso de necessidade, ou com licença do Ordinário ou do pároco, pode ser qualquer sacerdote.

Efeitos

            55. - A Extrema Unção:
            a) aumenta a graça santificante e cancela os pecados veniais. Quando, porém, o enfermo não pode confessar-se, contanto que tenha, ao menos, dor imperfeita, a Extrema Unção apaga também os mortais e dá a graça primeira;
            b) confere a graça sacramental ou o direito às graças atuais necessárias para morrer bem;
            c) traz alívio espiritual e mesmo corporal, ob­tendo por vezes a saúde do corpo, se Deus achar útil ao verdadeiro bem do enfermo.
            A Extrema Unção pode-se receber uma só vez no curso da mesma doença.

Modo de administrá-la

            56. - A Extrema Unção confere-se ungindo com Óleo Santo, em forma de cruz, os órgãos dos sentidos, isto é, os olhos, os ouvidos, o nariz, a boca, as mãos, e os pés do enfermo e dizendo-se ao mes­mo tempo as palavras da forma.

Necessidade

            57. - Esse sacramento não é estritamente necessário: mas, quem, podendo, não o recebe, priva-se dos auxílios necessários e põe-se em perigo de não poder resistir aos assaltos do demônio e por isso em perigo de condenar-se.
            Importa recebê-lo em tempo oportuno, quando o enfermo está ainda cônscio de si mesmo.
            Grave obrigação incumbe aos parentes de chamarem a tempo o sacerdote, quando na família alguém adoece gravemente.
            É falso o temor, que muitos nutrem, de que a presença do sacerdote possa inquietar o doente: — este ordinariamente não sofre dano algum ou, ainda que sentisse algum abalo momentâneo, volta logo a refazer-se, e as palavras de conforto do sacerdote levarão paz àquela alma.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...