quinta-feira, 29 de maio de 2014

A Pérola Preciosa - 15.º Mistério

Nota do blogue: Acompanhar esse especial AQUI. Com esse post encerro a transcrição desse livro.

A PÉROLA PRECIOSA

Breves pensamentos sobre o Rosário meditado, para sacerdotes.
pelo
Padre Wendelin Meyer, O.F.M.
Tradução portuguesa por
Alberto Maria Kolb


15.º MISTÉRIO
AS TRÊS COROAS...

Tratam as fábulas de preciosos diademas de ouro puríssimo, os quais são guardados por anões em profundas e mui recônditas cavernas subterrâneas. — A fé, porém, trata de coisas mais preciosas e o que ela conta é pura ver­dade e realidade absoluta. A fé conhece corôas que, qual tesouro inexaurível, estão guardadas na eterna e celestial Sião. Deus mesmo as guar­da e, quando um peregrino deste vale de lágri­mas consegue alcançar o portão da eternidade ressoa aos seus ouvidos: «Vem do Líbano, esposa minha, e serás coroada...» (Hebr. 4-8).

Também Maria Santíssima esperava este mo­mento feliz. Três coroas estavam para Ela pre­paradas, cada qual mais preciosa e mais relu­zente.

Contemplemo-las de mais perto, pois assim veremos também os três sinais de honra, que receberão todos os bons sacerdotes. Maria Santís­sima recebeu:

A coroa de maior honra e dignidade;
A coroa de inúmeros méritos;
A coroa que jamais perecerá.

A coroa de maior honra e dignidade:

domingo, 25 de maio de 2014

A Pérola Preciosa - 14.º Mistério

Nota do blogue: Acompanhar esse especial AQUI.

A PÉROLA PRECIOSA

Breves pensamentos sobre o Rosário meditado, para sacerdotes.
pelo
Padre Wendelin Meyer, O.F.M.
Tradução portuguesa por
Alberto Maria Kolb


14.º MISTÉRIO
PARA O CÉU...

Os dias de Maria declinaram. A mais bela entre as mulheres sentiu aproximar-se o Seu fim; a morte, porém, não tinha pleno poder so­bre Ela. Ela, que teve em Si o Imperecível, havia de deixar este mundo sem se corromper Seu corpo.

O invólucro imaculado elevava-se com Sua alma cândida à terra da Inocência e Pureza.

No céu esperava o Pai a Sua filha, o Fi­lho a Sua mãe, o Espírito Santo a Sua esposa.

O sacerdote tem seu fim de modo diverso. Ele, que tantas vezes teve entre as suas mãos o Se­nhor da Vida, Cristo Jesus, ele que O teve sobre seu peito e encerrado em seu coração, é su­jeito à corrupção.

Ele há de descer à sepultura, há de pas­sar provavelmente pela antecâmara do céu, isto é, pelo purgatório, para satisfazer o que as pobres almas têm que expurgar. Depois, porém participará das alegrias de Maria pela entrada de sua alma ao céu.

Meditemos que o Pai recebe Sua filha, o Filho a Sua mãe, o Espírito Santo a Sua esposa.

O Pai recebe sua filha:

COMUNICADO SOBRE O Catecismo segundo o Evangelho

Olá amigos e leitores,
salve Maria Imaculada.

A pedido de algumas pessoas irei disponibilizar O CATECISMO SEGUNDO O EVANGELHO - O livro das mães e das senhoras catequistas em PDF ao invés de posts semanais. Creio que no mais tardar em 15 dias eu o coloque para download aqui no blogue.

Letícia de Paula 

quinta-feira, 22 de maio de 2014

Benditas as mãos que moldam a alma infantil para a santidade...


A Pérola Preciosa - 13.º Mistério

Nota do blogue: Acompanhar esse especial AQUI.

A PÉROLA PRECIOSA

Breves pensamentos sobre o Rosário meditado, para sacerdotes.
pelo
Padre Wendelin Meyer, O.F.M.
Tradução portuguesa por
Alberto Maria Kolb


3.º MISTÉRIO
RECEBEI O ESPÍRITO SANTO

Os sacerdotes têm deveres de Apóstolos; eles devem ensinar, sofrer, sacrificar, espalhar a igreja, fortificai-a e protegê-la contra um mun­do inteiro. Isso eles só podem e unicamente com a força de Deus; por este motivo Cristo Nosso Senhor lhes enviou o Espírito Santo. Eles re­ceberam a plenitude das graças; uma vida nova, forte, flamejante de amor, os abraçava todos. Com este Divino Espírito venceram e supera­ram o espírito do mundo. No milagre de Pen­tecostes, os mesmos dons, mais ou menos, re­servou Deus Nosso Senhor para todos os Seus sacerdotes. Deus os introduz a uma estreitíssima união com o SS. Sacramento do Altar.

Diariamente formam um só espírito com Ele, até que em fim após alguns anos de santa vida recebem a plenitude do Espírito Divino. O Sacerdote pode dizer-se realmente participante da vinda do Espírito Santo sobre os Apóstolos: o espírito de sabedoria. do intelecto, do con­selho, da fortaleza, da ciência, da piedade e do temor de Deus.

O Espírito de sabedoria:

domingo, 18 de maio de 2014

COMUNICADO SOBRE O CATECISMO DE SEGUNDA-FEIRA

Estimados amigos e leitores, 
salve Maria Imaculada.

Tive um problema no meu scanner e até que eu consiga arrumá-lo não poderei dar continuidade no catecismo das segundas-feiras. Espero que o problema seja solucionado o quanto antes.

Letícia de Paula


quinta-feira, 15 de maio de 2014

A Pérola Preciosa - 12.º Mistério

Nota do blogue: Acompanhar esse especial AQUI.

A PÉROLA PRECIOSA

Breves pensamentos sobre o Rosário meditado, para sacerdotes.
pelo
Padre Wendelin Meyer, O.F.M.
Tradução portuguesa por
Alberto Maria Kolb


2.º MISTÉRIO

O pensamento do céu entrelaça-se intima­mente com a vida mortal do Redentor, pois como Deus jamais Jesus abandonou a habita­ção do Seu eterno Pai.

Como seria possível a Jesus esquecer aquele paraíso, sendo hipostaticamente unido à divindade com Sua humana natureza?! Não viu Ele por acaso o céu sempre aberto? os an­jos a descerem e subirem (1 Epist. S. João, 51). À Sua vida pois era um contínuo pensamento e uma prolongada saudade do céu. Ate a cruel e cruenta «passio» era perpassada por fios de ouro de ininterrupta contemplação, até que a própria ascensão levantou Seu corpo e Sua alma aquelas sacrossantas alturas, onde sempre já tinha permanecido o Seu espírito. Direção para o céu tomará também a vida sacerdotal, se ela represen­tar uma verdadeira e total imitação de Cristo Nosso Senhor. Qual a forma que tomará esta direção da alma e da nossa vida, isso nos indica o 2°. mistério, pois a ascensão de Nosso Se­nhor efetuou-se: a) Quarenta dias depois da Sua ressurreição; — b) do Gólgota; — c) diante dos Apóstolos.

Quarenta dias depois da Sua ressurreição.

terça-feira, 13 de maio de 2014

domingo, 11 de maio de 2014

A Pérola Preciosa - 11.º Mistério

Nota do blogue: Acompanhar esse especial AQUI.

A PÉROLA PRECIOSA

Breves pensamentos sobre o Rosário meditado, para sacerdotes.
pelo
Padre Wendelin Meyer, O.F.M.
Tradução portuguesa por
Alberto Maria Kolb


MISTÉRIOS GLORIOSOS
«Simul et resurrectionis erimus.» (Rom. 5-6.)

11.º MISTÉRIO

Nosso Senhor, ao morrer, não tinha figura nem beleza. Desde a planta dos pés até a cabeça não tinha lugar são. Seus ossos eram todos des­locados, Seu sangue derramado, Seu coração desfalecido. Então morreu; mas na morte levantou-Se o novo filho do homem. A humilhação trouxe a vitória. Da noite e da escuridão Ele ressurgiu: A Luz para a luz.

Primeiro Mistério: a ressurreição de Nosso Se­nhor.
Os Sacerdotes imitam a Nosso Senhor.

Os Sacerdotes imitam a Nosso Senhor. No «compatimur» de suas vidas e de seus ministérios está encerrado o «conglorificemur», assim como a frutificação está contida na semente.

Começa então uma festa pascal para a alma.

Para compreendermos esta páscoa do novo homem, meditemos o 1.° mistério: a ressurreição de Nosso Senhor!

Ele ressurgiu dos mortos:

a) no 3.° dia; — b) pelo próprio poder e pela própria força; c) com as chagas resplandecentes e luminosas; d) para prova de Sua divina missão.

a)      No 3.° dia:

segunda-feira, 5 de maio de 2014

A Pérola Preciosa - 10.º Mistério

Nota do blogue: Acompanhar esse especial AQUI.

A PÉROLA PRECIOSA

Breves pensamentos sobre o Rosário meditado, para sacerdotes.
pelo
Padre Wendelin Meyer, O.F.M.
Tradução portuguesa por
Alberto Maria Kolb


10.º MISTÉRIO
PREGAMOS CRISTO CRUCIFICADO...

A cruz rodeia-nos em toda parte.

Acena das torres das igrejas, admoesta nos sepulcros dos cemitérios, tem seu trono nas casas de famílias, nos altares, no paramento do sacerdote quando diz a Santa Missa.

E nós... temos na língua a cruz. As pa­lavras não pronunciadas, escritas por gotas do sangue precioso de Jesus, estão gravadas silenciosas no duro lenho da cruz, nós as pronunciamos: «pregamos Cristo, e este crucifi­cado» (1 Corinth. 1-23) — nos autem praedicamus Christum crucifixum. — Como nós po­demos isto, se a cruz não se confunde totalmente com o nosso modo de pensar e de existir! Pene­tremos por isso gostosamente nesse sublime mistério que para os pagãos é uma loucura, para os judeus um escândalo, para os cristãos, ao con­trário, a mais alta sabedoria.

Cristo porém foi por nós crucificado: por fraqueza; — para benefício do universo; — para exemplo e doutrina do mundo.

Por fraqueza:

— Mas como? — A cruz ensanguentada do Gólgota será um monumento de fraqueza?

— Sim, pois o Apóstolo diz: «Crucifixus in infirmitate» (2 Corinth. 13-4).

Toda a majestade, toda a suprema dignidade do mui louvado e venerado profeta naufragou aos olhos dos Romanos e judeus na cruz. Aparentemente fraco e sem auxílio estava Jesus, pen­dente do patíbulo da cruz, exposto às zom­barias. Todos viram aí a realeza perdida e irrevogavelmente condenada à morte. Entretanto, o que parecia fraqueza era na realidade força e força infinita, onipotência. No Redentor vivia, apesar de quase todo sangue se destilar do corpo, uma força divina e que tudo superava. Subjugou a morte e o demônio, sim, todo o poder do infer­no, quando Sua língua se pregou no véu palatino e Seus olhos murcharam.

"Spiegel im spiegel" (Espelho em Espelho), de Arvo Pärt - A simplicidade em toda a sua beleza, ou a beleza em toda a sua simplicidade

Visto no blogue A Boa Música. Recolhida, simples e bela.

ARVO PÄRT

Visto no blogue A Boa Música
Arvo Pärt

por Alfredo Votta Jr.*

Ao longo dos anos 1970, Arvo Pärt desenvolveu uma linguagem musical própria, que não era a do serialismo, nem a da música aleatória, nem a da música eletrônica. A essa originalidade acrescenta-se outra: são muitas as obras de Pärt que possuem várias versões para instrumentações diferentes. Fratres é uma delas. Escrita originalmente em 1977 para quinteto de cordas e para quinteto de sopros, foi adaptada pelo compositor para diversas formações. 

sábado, 3 de maio de 2014

A Pérola Preciosa - 9.º Mistério

Nota do blogue: Acompanhar esse especial AQUI.

A PÉROLA PRECIOSA

Breves pensamentos sobre o Rosário meditado, para sacerdotes.
pelo
Padre Wendelin Meyer, O.F.M.
Tradução portuguesa por
Alberto Maria Kolb


MISTÉRIO
UM OUTRO CONDUZIR-TE-Á...

Jesus Cristo tinha muitos discípulos. Uma verdadeira multidão de homens, ávidos da ver­dade, rodearam a Sua pessoa fascinadora: dou­tores versados nas Escrituras, homens de mãos calejadas, jovens de alma em chamas e olhar fascinante.

Presos pela força e pelo calor de Suas pa­lavras, muitos perseveraram por longo tempo junto do Redentor.
Outros abandonaram-nO, quando Ele exigia de sua fé e de seu espírito de sacrifício grandes esforços e atos heróicos. A doutrina da cruz, porém, até para os Seus mais íntimos discípulos era uma pedra de escândalo.
Enfim, quando a cruz era visível e pesava já nos ombros de Jesus, dispersara-se todo o resto de Seus discípulos. Os Apóstolos tre­miam e foi mister bastante tempo para que eles empreendessem levar a cruz e pusessem em prática esta tão sublime doutrina.

quinta-feira, 1 de maio de 2014

O Sol e o Sacerdote


O que é o Sacerdote?


A Pérola Preciosa - 8.º Mistério

Nota do blogue: Acompanhar esse especial AQUI.

A PÉROLA PRECIOSA

Breves pensamentos sobre o Rosário meditado, para sacerdotes.
pelo
Padre Wendelin Meyer, O.F.M.
Tradução portuguesa por
Alberto Maria Kolb



8.º MISTÉRIO
DESPREZADOS... ABENÇOAM...

Apenas o Redentor tinha começado o difícil combate com o mundo e com o demônio, e logo recebera uma coroa.

Naturalmente, não era coroa que inspirava inveja. A solenidade da coroação era uma cena de escárnio. Algo de semelhante reproduz-se na vida sacerdotal. A coroa ensanguentada de Jesus Cristo corresponde a coroa dolorosa do sacerdote. Para compreendemos a significação mística desse passo da paixão, entremos no in­terior do Pretório. Esquecendo e olvidando o mundo, procuremos sondar esse profundo mistério pormenorizadamente.

Eis, pois, revestiram o Salvador com um manto de púrpura; — encimaram Sua cabeça com uma coroa; — puseram-Lhe nas mãos uma cana; — prestaram-Lhe homenagens.

Revestiram o Salvador com um manto de púrpura: