terça-feira, 25 de março de 2014

A Pérola Preciosa - 3.º Mistério

A PÉROLA PRECIOSA

Breves pensamentos sobre o Rosário meditado, para sacerdotes.
pelo
Padre Wendelin Meyer, O.F.M.
Tradução portuguesa por
Alberto Maria Kolb


3.º MISTÉRIO
FELIZ NOITE... FELIZ MANHÃ...

A santidade da noite de Belém rodeia os nossos altares, pois que, o augusto sacrifício da Missa é o Natal perene do Sacerdote.

Ele enriquece o mundo, como Maria Santís­sima fez, com o Redentor, envolve-o nas faixas das espécies do pão e deposita este grande Deus sobre o pequenino corporal. A imaculada e sempre Virgem-Mãe no presépio e o puro e piedoso ministro do Senhor no Altar tem diante de si a mais graciosa criança. Por isso abrem-se depois da sagração os horizontes e as pro­fundezas da bem aventurada noite de Natal. Ma­ria Santíssima deu à luz: milagrosamente; — com fé viva;— de noite; — em alegria santa.

segunda-feira, 24 de março de 2014

A Pérola Preciosa - 2.º Mistério

A PÉROLA PRECIOSA

Breves pensamentos sobre o Rosário meditado, para sacerdotes.
pelo
Padre Wendelin Meyer, O.F.M.
Tradução portuguesa por
Alberto Maria Kolb


2.º M I S T É R I O
JESUS DENTRO DO PEITO...

As dez contas desta dezena seguem como dez pequenos marcos num caminho solitário. O caminho a percorrer é de Nazaré a Judá.

Bela e santa, uma pessoa anda sozinha pela estrada pedregosa e cheia de montanhas: é Maria Santíssima, a mãe do Senhor. Leva consigo o Santo dos Santos. Ninguém o sabe, só e unicamente o céu conhece este segredo; Ela leva Deus em Si. E assim Ela empreendeu essa jornada pelas montanhas da Judá; Ela, a portadora de Cristo. Sua jornada se assemelha às jornadas do Sacerdote, pois não raras ve­zes percorre assim o sacerdote as ruas das ci­dades e povoações: o sacerdote leva a Jesus so­bre o coração, Maria caminha com Jesus dentro do peito. À viagem de Maria é pois o quadro comparativo à jornada do Sacerdote, quando leva a sagrada comunhão a um doente ou os úl­timos sacramentos a um moribundo.

quinta-feira, 20 de março de 2014

A Pérola Preciosa - 1.º Mistério

Nota do blogue: Esse livro é composto por 15 meditações dos mistérios do Rosário para a formação espiritual dos sacerdotes. Rogo a Nosso Senhor Crucificado que pelos méritos das lágrimas da Santíssima Virgem Dolorosa, surjam muitíssimas conversões de sacerdotes à Santa Tradição e que fortaleça aos que permanecem de pé com o Rosário nas mãos.

A PÉROLA PRECIOSA

Breves pensamentos sobre o Rosário meditado, para sacerdotes.
pelo
Padre Wendelin Meyer, O.F.M.
Tradução portuguesa por
Alberto Maria Kolb




1.º MISTÉRIO- A ESCADA...

O céu se abre sobre uma pobre Virgem e um Anjo Lhe anuncia: o Santo que de Ti há de nascer, chamar-se-á filho do Altíssimo. (S. Luc. 1-33).

Que momento solene! Ele encerra toda a dignidade da Mãe de Deus. Maria hesita, pensa, dá finalmente Seu consentimento, é constituída mãe do Messias...

De novo o céu abre-se. Sobre a alma do jovem diácono, de joelhos ao pé do sacrossanto altar, desce o Espírito Santo.

Momentos inolvidáveis! Eles encerram toda a grandeza do sacerdócio. À hora da graça da pobre casinha de Nazaré precederam: a escolha desde a eternidade, — uma vida de oração, — a virgindade, — muitos anos de modéstia e de silêncio.

Esta é também a escada que conduz ao Al­tar, à ordenação, e que mais tarde não se usa inutilmente quando se quer renovar o espírito sa­cerdotal.

ESCOLHA DESDE A ETERNIDADE

quarta-feira, 19 de março de 2014

Vaidade exterior x Magnificat

L.d.P


A minha alma engrandece ao meu Senhor
E meu espírito exulta de alegria em Deus, meu Salvador!
Porque olhou para a humildade de sua pobre serva;
Doravante todas as gerações me chamarão bendita,
Porque o Poderoso fez em mim maravilhas, Santo é o seu nome!
(Lucas 1, 46-49)

Pregar a modéstia é uma coisa, vivê-la é outra.

O demônio usa de uma arma muito poderosa contra as mulheres, a vaidade exterior. Não que os homens não sejam vaidosos (hoje principalmente a vaidade exterior masculina é muito comum), mas a mulher foi feita por Deus para agradar ao homem, ela o completa com suas formas delicadas e é justamente nesse ponto, que deveria ser sua força, que o demônio vem oferecer a maldição à mulher. Sim, quando falo que deveria ser sua força, digo que uma beleza criada por Deus quando velada (não exposta) com o véu da modéstia ela se torna agradável a Deus e aos homens de boa alma... E infelizmente vemos que até mesmo onde a modéstia é pregada, ou seja, o meio tradicional, sua vivência, em muitos casos, não passa de atos externos.

Nossa Senhora no lindo Magnificat revela como devemos viver verdadeiramente a modéstia. Sendo a mais bela criatura, a mais agraciada, tendo a fronte iluminada pela modéstia falou de Si apenas para apresentar Seu Filho e render louvores a Deus.

Uma virtude quando corrompida torna-se o pior defeito. A mulher tendo a possibilidade de ser uma verdadeira filha de Nossa Senhora velando sua beleza exterior para que Nosso Senhor brilhe em seus olhos, em seu sorriso, em suas palavras e gestos quando se deixa seduzir pelo demônio perde sua beleza. Não há beleza onde o próprio eu ofuscou Nosso Senhor.

“Doravante todas as gerações me chamarão bendita.”

Que verdadeira modéstia pregada e vivida em Nossa Senhora.


domingo, 16 de março de 2014

A Pérola Preciosa - Introdução

Nota do blogue: O livro a seguir será transcrito.

A PÉROLA PRECIOSA
Breves pensamentos sobre o Rosário meditado, para sacerdotes.
pelo
Padre Wendelin Meyer, O.F.M.
Tradução portuguesa por
Alberto Maria Kolb


INTRODUÇÃO

Dorme no Rosário da Santíssima Virgem uma vida divina e celestial; cada mistério é uma existência, cada conta o ar necessário à conservação sadia de nossa alma. - Quem desperta esta vida, vê as pérolas da devoção transformarem-se em flores de caridade, qual, outrora, Santa Isabel contemplando maravilhada as moedas destinadas aos pobres se mudarem, no seu regaço em rosas frescas e úmidas...

Os mistérios abrem-se como desabrocham os cálices aveludados das rosas encarnadas e alvinitentes.

Bem-aventurados os pobres que gozam deste dom sublime.

sábado, 15 de março de 2014

Reflexão de Columba Marmion para a Sexta-Feira Santa


Tudo é perfeito no sacrifício de Jesus; tanto o amor que O inspira, como a liberdade com a qual Ele o conclui. Perfeito também no dom oferecido: Cristo Se oferece a Si mesmo, inteiro: a alma e o corpo são moídos pelas dores; não há dor que Jesus não tenha conhecido.

Havia tomado para Si todas as iniquidades dos homens e como que as vestira, e no Jardim das Oliveiras, durante a terrível agonia, sentia pesar sobre Si toda a cólera da justiça divina. Previa que para muitos homens Seu sangue seria derramado em vão, e essa visão levava ao cúmulo o amargor de Sua santa alma.

Se lermos com atenção o Evangelho, veremos que os sofrimentos de Jesus foram dispostos de tal sorte, que todos os membros do Seu corpo sagrado foram atingidos, todas as fibras de Seu coração foram rasgadas pela ingratidão da multidão, o abandono dos Seus, as dores de Sua mãe; que a Sua santa alma sofreu todas as avanias e todas as humilhações que se possam infligir a um homem.

Mas Cristo aceitou tudo.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...