sexta-feira, 30 de outubro de 2015

Pensamento da noite de 30/10/2015



"Nunca as pessoas estiveram tão acompanhadas, 
e nunca as almas estiveram tão solitárias."

Por G. K. Chesterton

Livro - A BOA VONTADE

(clique no título acima para saber mais)

JOSÉ SCHRIJVERS


Para santificar-se, a alma precisa apenas de boa vontade. Guardá-la intacta e desenvolvê-la sem cessar, tal deve ser o fim constante e único da sua vida. A boa vontade entrega o homem totalmente a Deus por um ato muito simples de amor: abandona o passado à Sua misericórdia, confia o futuro à Sua bondade e conserva para si apenas o presente, para santificá-lo. Seu ato é um simples movimento do coração que se entrega por completo, disposto a tudo aceitar, a tudo sofrer, a tudo cumprir, desde que o divino beneplácito lhe seja manifestado.

ATOS DE CONTRIÇÃO

Nota do blogue: Acompanhe esse Especial AQUI

A CONTRIÇÃO PERFEITA
Uma chave de ouro do Céu


ATOS DE CONTRIÇÃO 

1. Senhor meu Jesus Cristo, Deus e homem verdadeiro, Criador e Redentor meu, por serdes Vós quem sois, e porque Vos amo sobre todas as coisas, pesa-me de todo o coração de Vos ter ofendido; proponho firmemente nunca mais pecar, confessar-me, cumprir a penitência que me for imposta, e afastar-me de todas as ocasiões de Vos ofender, ofereço-Vos a minha vida, obras e sofrimentos em satisfação de todos os meus pecados, e confio na vossa bondade e misericórdia infinitas que os perdoareis pelos merecimentos do vosso preciosíssimo Sangue, Paixão e Morte, e me dareis graça para emendar-me e perseverar em vosso santo serviço até o fim da minha vida. Amém.

O AMOR QUE DEVEMOS A ESSES NOSSOS CELESTES PROTETORES

Nota do blogue: Acompanhe esse Especial AQUI.


Capítulo VII 

O AMOR QUE DEVEMOS A ESSES
NOSSOS CELESTES PROTETORES
 

Um amigo verdadeiro não é somente aquele que nos não ofende. É sobretudo aquele que com amizade afetuosa paga a amizade que lhe votamos. Se quisermos viver da nossa fé e fazer do esplêndido dogma da guarda dos Santos Anjos um apoio poderoso da nossa vida espiritual, é indispensável pagar-lhes com amor a amizade que eles nos dedicam.
Os três pequenos parágrafos que seguem — o amor que os Anjos nos têm; o que lhe devemos; e a sua alegria em se verem correspondidos — pretendem ajudar-te, com o auxílio de Deus, a pagar essa dívida de amor. 

1 — O amor que os Anjos nos têm


Há duas espécies de amor. O amor de concupiscência e o de benevolência. Pelo de concupiscência procura, o que ama, não o bem do ser amado, mas o bem, a vantagem e a utilidade própria. E pelo de benevolência unicamente o bem, proveito e vantagem de ser amado.

segunda-feira, 26 de outubro de 2015

CATECISMO ROMANO

Nota do blogue:

Estimado amigos, Salve Maria e Viva Cristo Rei. 

Neste ano de 2015, Nosso Senhor presenteou-me com uma enorme graça. E quero com vocês partilhar este favor imerecido. 

Deus colocou providencialmente em meu caminho uma editora que tem por missão disponibilizar para o público católico aquilo que há muito estou a fazer a partir do blogue “A Grande Guerra”: resgatar antigas e raras obras do Catolicismo. 

Estou felicíssima por saber que muitas das obras citadas aqui serão reeditadas por eles já no próximo ano. Por esta razão, peço encarecidamente que visitem o SITE Cultor de Livros. Lá vocês se surpreenderão com a variedade de títulos já reeditados. Em verdade, eles estão a prestar um dedicado serviço de evangelização! Outrora em nosso País as editoras católicas editavam obras católicas. Não é este o panorama que podemos hoje visualizar. Mas a “Cultor de Livros” está a ocupar e bem este espaço deixado órfão. 

Para que conheçam melhor o trabalho empreendido pela “Cultor de Livros”, postarei em meu blogue alguns títulos e criarei um marcador com o nome da Editora. Assim, poderão conhecer parte do acervo cujas obras já estão a ser comercializadas. 

Conto com a oração e a colaboração de todos. Sobretudo, adquiram os bons títulos já disponíveis e nos ajudem na reedição de outros mais!

Unidos no coração do Crucificado! 
Letícia de Paula

________________________________

(Clique no título acima e saiba mais)


Quando se deve excitar a contrição perfeita?

Nota do blogue: Acompanhe esse Especial AQUI


A CONTRIÇÃO PERFEITA
Uma chave de ouro do Céu


VI

Quando se deve excitar a contrição perfeita?


1. Se, com fidelidade e bom desejo, me tens seguido até aqui, cristão leitor, deixa que, olhando-te afetuosamente e apertando-te a mão, te diga de todo o coração e com a maior insistência: dá este prazer a Deus e à tua alma: faze devotamente todas as noites, com tuas orações, um ato de contrição perfeita. Não deixes passar noite alguma sem exame de consciência e contrição, como não deixes passar manhã alguma sem purificar a intenção. Não pecarás, é claro, se o deixares de fazer alguma vez; porém tem por bom e saudável o conselho que te dou.
E não me digas que isso de exame de consciência e contrição é coisa de sacerdotes e homens perfeitos e não para ti; não te escuses com o “não há tempo”; “está a gente tão cansado quando chega a noite…”

Como ofende aos Anjos o escândalo

Nota do blogue: Acompanhe esse Especial AQUI.


3 — Como ofende aos Anjos o escândalo 

Muito se fala de escândalo, mas poucos sabem o que se entende por essa palavra. Dar escândalo é, na definição da ascese católica, nada mais que oferecer a outros ocasião de pecado. “Isto, diz S. Tomás, de dois modos se pode fazer: ou diretamente, ou indiretamente” (2. 2. q. XLIII).
O escândalo é direto quando o escandaloso tem em vista a ruína espiritual do próximo.
É indireto quando não se tem em mente tão perversa intenção, mas apenas se prevê que ações ou palavras são ao próximo, ocasião de ruína espiritual, e não obstante se faz tal ação ou dizem tais palavras, sem que para isto haja uma justa razão.

VÁRIAS ESPÉCIES DE ESMOLAS

Nota do blogue: Acompanhe esse Especial AQUI.


CAPÍTULO XV 

VÁRIAS ESPÉCIES DE ESMOLAS 

O nome de esmola abraça todas as obras de misericórdia e espirituais e corporais. A Igreja enumera sete obras de caridade que dizem respeito ao corpo e sete ao espírito.
As corporais: Dar de comer a quem tem fome; dar de beber a quem tem sede; vestir os nus; dar pousada aos peregrinos; visitar os enfermos e encarcerados; remir os cativos; enterrar os mortos.
As espirituais são: Dar bom conselho; ensinar os ignorantes; castigar os que erram; consolar os aflitos; perdoar as injúrias; sofrer com paciência as fraquezas do próximo; rogar a Deus pelos vivos e defuntos.

sábado, 24 de outubro de 2015

Os pecados contrários à virtude angélica

Nota do blogue: Acompanhe esse Especial AQUI.


2 Os pecados contrários à virtude angélica 

Tais pecados, como ficou dito, sumamente repugnam à puríssima natureza angélica. Consequentemente, não podem eles deixar de abominá-los sumamente.
Suponhamos um preceptor, de ânimo singularmente sereno, de atitudes constantemente pacíficas. É fora de dúvida, que tal preceptor, se empenhará, sobretudo, em tornar o seu discípulo igualmente paciente, calmo, pacífico. E tanto mais o amará quanto mais ele se conformar com o seu exemplo e ensino. E a razão disso, é clara: amamos aqueles que têm traços de caráter semelhantes aos nossos, e sentimos aversão pelos que nos são notavelmente dissemelhantes.

segunda-feira, 19 de outubro de 2015

Por que é tão importante e até necessária a contrição perfeita?

Nota do blogue: Acompanhe esse Especial AQUI


A CONTRIÇÃO PERFEITA
Uma chave de ouro do Céu


V

Por que é tão importante e até necessária a contrição perfeita?


É importante na vida e na morte. 

I — É importante na vida

Porque: que precioso não é o estado de graça!
A graça não adorna somente a alma, mas invade-a e penetra-a toda, e transforma-a em uma nova criatura, em filha de Deus e herdeira do céu. Além disso, faz com que todas as obras e trabalhos do cristão sejam meritórios para o Céu; a graça é a varinha mágica que tudo converte em ouro, porém em ouro de méritos celestiais.
Pelo contrário, que triste é o estado do cristão que jaz em pecado! Todos os seus trabalhos, todas as suas orações, todas as suas boas obras ficam inúteis e sem mérito para o Céu; é inimigo de Deus e, no momento em que o tênue fio da vida se parta, cairá precipitado no inferno. Não será, pois, importante e necessário o estado de graça para o cristão?
Pois, se o perdeste, podes recuperá-lo, principalmente de duas maneiras:
1.º Pela Confissão.
2.º Pela contrição perfeita.

sábado, 17 de outubro de 2015

A ESMOLA DEVE SER FEITA DURANTE A VIDA

Nota do blogue: Acompanhe esse Especial AQUI.


CAPÍTULO XIV 

A ESMOLA DEVE SER FEITA DURANTE A VIDA 

O preceito da esmola há de ser praticado durante a vida. Alguns há que raciocinam deste modo: — “Agora penso em desfrutar o meu capital e não quero diminuí-lo com doações e esmolas; quando estiver à morte, deixarei um legado para os pobres, mandarei rezar muitas Missas…” Não! Esses tais se enganam crassamente. Jesus Cristo ordena que se dê esmola do supérfluo dia a dia, toda a vida, porque se os pobres têm fome, não podem esperar até a vossa morte. Além disso, o bem que fazemos durante a vida vale muito mais do que na hora da morte, quando somos obrigados a deixar tudo.
Costumava dizer S. Leonardo de Porto Maurício: “Ilumina mais um lume diante, que não dois atrás.” E queria dizer com isso, que vale mais o pouco em vida, do que o muito na morte e depois da morte.

O QUE SINGULARMENTE OFENDE OS SANTOS ANJOS

Nota do blogue: Acompanhe esse Especial AQUI.


Capítulo VI 

O QUE SINGULARMENTE OFENDE
OS SANTOS ANJOS


Não há pecado, evidentemente, que não ofenda os Anjos da nossa Guarda. Não há pecado, portanto, que por nós não deva ser evitado por respeito à presença do Santo Anjo de Deus. Há, entretanto, alguns pecados que os ofendem mais gravemente. É mister aborrecê-los profundamente e evitá-los com todo o cuidado para não desgostar ao amável protetor nosso e zeloso guarda de nossa alma.
É fácil compreender que pecados sejam estes, se consideramos os Santos Anjos de Deus sob os três aspectos seguintes: com respeito a Deus, seu Criador e Senhor, com respeito a eles mesmos, e com respeito a nós, os homens.

terça-feira, 13 de outubro de 2015

CULTOR DE LIVROS

Nota do blogue: Recomendo vivamente essa Editora, eles estão reeditando muitos livros excelentes, inclusive muitos que são citados nesse blogue. Numa parceria muito próxima, estaremos trabalhando juntos em alguns livros. Divulguem.


A EDITORA

Seria impossível, mesmo ao bom leitor, ler os milhões de livros já publicados ao longo da história. Quando muito, durante toda a sua vida, poderá ler alguns poucos milhares e, talvez, saber algo do conteúdo de outros tantos. Se pensarmos nos montes de livros que vão saindo a cada dia, o panorama toma contornos desesperadores.

Por isso, a necessidade de ter um bom critério na escolha do que se vai ler é tão importante: conhecer os livros, antigos e recentes, que mereçam ser lidos.

O Cultor de Livros nasceu em 2008, trazendo de volta para as prateleiras, clássicos de filosofia, teologia, espiritualidade e outros temas, que há tempos deixaram de figurar nos catálogos das editoras, mas que continuam a fazer parte das estantes do leitor culto.

A boa acolhida que os nossos títulos vêm recebendo entre nossos leitores motivou-nos a estender a nossa atuação. Continuamos a difundir as obras de valor permanente e, ao mesmo tempo, voltamos nossa atenção a publicações inéditas, de novos e promissores autores.

domingo, 11 de outubro de 2015

Que efeitos produz a contrição perfeita?

Nota do blogue: Acompanhe esse Especial AQUI


A CONTRIÇÃO PERFEITA
Uma chave de ouro do Céu


IV

Que efeitos produz a contrição perfeita? 

Efeitos verdadeiramente admiráveis!
Se és pecador, perdoa-te imediatamente os pecados e isto de cada vez e ainda antes de receberes o sacramento da Confissão; necessário é, porém, que tenhas vontade de confessá-los mais tarde (vontade esta que já está incluída na contrição perfeita). E este efeito é produzido pela contrição perfeita e verdadeira não só em perigo de morte, mas sempre e quando a excitamos no coração; de modo que o pecador, ao mesmo tempo que lhe são remitidas as penas do inferno, recobra os méritos passados e, de inimigo de Deus, se faz seu filho e herdeiro do Céu.
Se és justo, a contrição perfeita assegura-te e aumenta-te o estado de graça, apaga-te os pecados veniais que, pelo ato de contrição de caridade, detestaste; perdoa-te, sobretudo, as penas dos pecados, firmando e robustecendo-te no verdadeiro e sólido amor de Deus.

A ESMOLA RESOLVE A QUESTÃO SOCIAL

Nota do blogue: Acompanhe esse Especial AQUI.


CAPÍTULO XIII 

A ESMOLA RESOLVE A QUESTÃO SOCIAL 

A questão social, que tanto empolga os intelectuais do nosso século já foi resolvida perfeitamente por Jesus Cristo com o preceito da caridade. Se todos os ricos dessem esmola, se fossem os pais da pobreza, os provedores e tesoureiros dos necessitados, o mundo trocaria de aspecto e tornar-se-ia um paraíso terrestre.
— Os filósofos, os jornalistas, os economistas, os governos estudam cuidadosamente os males da sociedade e sugerem mil sistemas para pôr um dique a tantos desmandos sociais. Mas, o remédio já foi ensinado pelo Divino Redentor. Ele conhecia a fundo a humanidade, as suas necessidades, as suas aspirações, e como bom médico que é, receitou o remédio da caridade, ordenando aos ricos, que dessem esmola, e aos pobres que tivessem paciência, resignação à divina vontade.

REVERÊNCIA DEVIDA AOS SANTOS ANJOS/ Contínua presença do Santo Anjo

Nota do blogue: Acompanhe esse Especial AQUI.

 
Capítulo V 

REVERÊNCIA DEVIDA AOS SANTOS ANJOS 

São guia, ajuda, defesa nossa os nossos Anjos da Guarda. Um tal fato, tão magnífico, tão certo, tão fecundo para a nossa vida espiritual, é justo que tenha a devida repercussão na nossa atitude perante eles, e em geral na nossa conduta. Qual, pois, deverá ser a nossa conduta perante os Santos Anjos? S. Bernardo: devemos reverenciar-lhes a presença, corresponder com sincera devoção à sua benevolente dedicação, e ter absoluta confiança na sua proteção — “reverentia pro custodia, devotio pro benevolentia, fiducia pro custodia.”
Não podia resumir melhor o Santo doutor as nossas obrigações para com os anjos de Deus. Que são eles, na verdade? Em si mesmos são espíritos nobilíssimos; com relação a Deus, são supremos ministros seus — e por isto lhes devemos reverência. Com relação a nós mesmos, vimos que são nossa guarda, nosso apoio, nosso escudo: e por isto lhes devemos devoção e confiança.
Três pequenos parágrafos: contínua presença do Santo Anjo — reverência que de nós requer essa presença — modo prático de jamais faltar-lhes ao respeito. 

1 — Contínua presença do Santo Anjo 

“Não é só pela vista, diz S. Bernardo, que nós comprovamos a presença das coisas.”

sábado, 10 de outubro de 2015

A perfeição das almas e a excelência dos diversos estados medem-se pela fidelidade à ordem de Deus.

Nota do blogue: Acompanhe esse Especial AQUI.

O ABANDONO À DIVINA PROVIDÊNCIA
pelo
P.J.P de Caussade, S.J


CAPÍTULO VIII

A perfeição das almas e a excelência dos diversos estados medem-se
pela fidelidade à ordem de Deus.

A ordem de Deus confere a todas as coisas, a respeito da alma que com ela se conforma, um valor sobrenatural e di­vino. Tudo o que essa ordem prescreve, tudo o que contém, todos os objetos aos quais ela se estende, tornam-se per­feição e santidade, porque a sua virtude não tem limites e diviniza todas as coisas em que toca.

Mas para não se desviar nem para a direita nem para a esquerda, a alma precisa de não seguir inspiração alguma que julgue recebida de Deus, antes de se ter certificado de que essa inspiração não se afasta dos deveres do seu estado. Estes deveres são a manifestação mais certa da ordem de Deus, e nada lhes deve ser anteposto; neste ponto nada há a temer, nada a excluir nem dis­tinguir. Os momentos consagrados ao cumprimento dos próprios deveres são para a alma os mais preciosos e os mais salutares, por isso mesmo que lhe dão a segurança indubitável de que se con­forma com o beneplácito de Deus.

sexta-feira, 9 de outubro de 2015

É difícil excitar a contrição perfeita?

Nota do blogue: Acompanhe esse Especial AQUI


A CONTRIÇÃO PERFEITA
Uma chave de ouro do Céu


III

É difícil excitar a contrição perfeita? 

Antes de tudo, é verdade que, para a contrição perfeita, se requer mais do que para a imperfeita, que é a de que se necessita para a Confissão.
Contudo, porém, ajudado com a graça de Deus, pode qualquer um alcançar a contrição perfeita, bastando que deveras a deseje, porque a verdadeira contrição está na vontade e não no sentimento. Tudo se reduz a termos o devido motivo de arrependimento, quer dizer, que nos arrependamos porque amamos a Deus sobre todas as coisas e, por Seu amor, detestamos os nossos pecados; nisto, e não na duração ou intensidade da dor, está a contrição perfeita. Digo isto, porque muitas vezes se confunde a contrição perfeita com certa contrição que há, altíssima e sublime, não se advertindo que a contrição perfeita tem seus graus e degraus, e que, para que o seja, não é necessário que chegue à contrição altíssima e firmíssima de São Pedro, de Madalena, de São Luiz Gonzaga e de outros santos: muito bom seria isso, mas não é necessário; um grau mais baixo de contrição perfeita e verdadeira basta para perdoar os pecados.

A PREDESTINAÇÃO DO RICO DEPENDE DA ESMOLA

Nota do blogue: Acompanhe esse Especial AQUI.


CAPÍTULO XII 
A PREDESTINAÇÃO DO RICO 
DEPENDE DA ESMOLA

Salva-se o rico se pratica o preceito da esmola; aliás, perder-se-á irreparavelmente. A obrigação da caridade é grave e se encerra no sétimo mandamento: “Não furtar.” Já que o supérfluo pertence ao pobre, comete um furto quem não lho dá. Não é ladrão o que não quer pagar uma dívida e retém o que pertence ao alheio?
“Praecipio tibi, ut aperias manus fratri tuo egéno ac páuperi qui versátur tecum in terra. Eu, disse o Senhor no Deuteronômio, com a plenitude de minha divina autoridade, ordeno a ti, minha criatura, a quem enriqueci por mera liberalidade, que, do muito que te dei, disponhas de uma parte para o sustento dos pobres.”

Proteção em tudo, e sempre, por toda a nossa vida

Nota do blogue: Acompanhe esse Especial AQUI.


3 — Proteção em tudo, e sempre, por toda a nossa vida 

O desabrochar de uma vida!… Grande mistério, maravilhosa coisa!… Começar a existir é começar a tomar parte nas lutas desta vida, é candidatar-se a um trono no céu, é expor-se ao perigo das encruzilhadas que nos podem fazer transviar.
E é no começo do caminhar que se escolhe o caminho a seguir. É claro que a criança não está em condições de poder escolhê-lo. Escolhem-nos os pais — oh que grande responsabilidade! Os pais são os anjos visíveis da criança. Os Anjos da Guarda são os Anjos invisíveis. Ambos velam por esta tenra vidinha que começa — e oxalá saibam os pais cooperar com o Santo Anjo de Deus!

quinta-feira, 8 de outubro de 2015

Não há paz estável senão só na submissão à ação divina

Nota do blogue: Acompanhe esse Especial AQUI.

O ABANDONO À DIVINA PROVIDÊNCIA
pelo
P.J.P de Caussade, S.J


CAPÍTULO VII
Não há paz estável senão só na submissão à ação divina

A alma que não adere exclusivamente à vontade de Deus, não encontrará nem satisfação nem santificação nos mais di­versos meios e nos diversos exercícios de que possa lançar mão, por mais exce­lentes que eles sejam.

Se o que o próprio Deus escolhe para vós, não vos satisfaz, que outra mão que não seja a Sua poderá servir-vos à me­dida dos vossos desejos? Se mostrais de­sagrado do alimento que a própria von­tade divina vos preparou, que outro manjar não será insípido a um paladar tão estragado?

Como se excita a contrição perfeita?

Nota do blogue: Acompanhe esse Especial AQUI


A CONTRIÇÃO PERFEITA
Uma chave de ouro do Céu


II

Como se excita a contrição perfeita?

Hás de pressupor que a contrição perfeita é graça e grande graça do amor e misericórdia de Deus; e, se assim é, hás, portanto, de pedi-la com instância. Porém, não te contentes com fazê-lo somente quando trates de excitar a contrição, porque o desejo de alcançá-la deve ser um dos mais ardentes anseios de tua alma. Pede-a, pois, dizendo: Senhor, dai-me a graça do perfeito arrependimento, da perfeita contrição dos meus pecados. E Deus não te faltará com a sua graça, se tiveres boa vontade.
Posto isto, repara como poderás facilmente conseguir a contrição perfeita.
Põe-te diante de um crucifixo, na igreja ou na casa de tua habitação, ou senão imagina que o tens diante de ti, e, chorando de compaixão à vista das feridas do Senhor, pensa uns momentos com fervor: Quem é este que está pendente da Cruz e sofrendo nela? — É Jesus, meu Deus e Salvador. Que sofre? — As mais terríveis dores no corpo, tem-no ensanguentado e coberto de feridas; a alma, tem-na lacerada pelas dores e afrontas. Por que sofre tudo isso? — Pelos pecados dos homens e… também pelos meus pecados; em meio de suas amarguradas dores, também pensa em mim, também sofre por mim, também quer expiar os meus pecados. — Entretanto, deixa que o sangue redentor do Salvador, quente ainda, caia sobre ti, gota a gota, e pergunta a ti mesmo como tens correspondido ao teu Salvador, tão atormentado por ti.

quarta-feira, 7 de outubro de 2015

QUE É O POBRE? É A PESSOA DE JESUS SOFREDOR

Nota do blogue: Acompanhe esse Especial AQUI.


CAPÍTULO XI 

QUE É O POBRE?
É A PESSOA DE JESUS SOFREDOR
 

Jesus habita na terra oculto sob os véus eucarísticos e sob os andrajos do pobre; no santo Tabernáculo e no pardieiro do mendigo. E é por isso que muitos santos serviam aos pobres, de joelhos, com a cabeça descoberta, com a reverência com que se costuma servir a um rei. Apenas Jesus declarou feito a Si o que se faz ao próximo, viram-se os soberbos senadores romanos e os sábios do areópago, que antes consideravam os escravos como animais, abraçá-los como irmãos e pô-los em liberdade, maravilhando com isso os pagãos. Quanta vez Jesus Cristo apareceu andrajoso ou enfermo para ser socorrido por seus eleitos! 
* * *

Proteção ao corpo

Nota do blogue: Acompanhe esse Especial AQUI.


2 — Proteção ao corpo 

Também o nosso corpo está exposto a perigos neste mundo e por isto também ele é objeto dos cuidados dos santos Anjos da Guarda. Não somente de luz das almas e sua guarda “illuminatores animarum, custodes earum”, os apelidaram os escritores eclesiásticos, mas também de zeladores dos nossos corpos e defensores dos nossos bens “zelatores corporum, defensores bonorum.”[1]
São frequentes os passos da Sagrada Escritura em que os anjos aparecem protegendo visivelmente a vida, os haveres ou a fama dos seus devotos.
Mas este não é o modo mais comum de proteger-nos. Igual proteção eles nos dispensam sem que se nos mostrem aos olhos do corpo. E é tão eficaz e salutar quanto à que dispensavam fazendo-se visíveis e palpáveis. É-lhes, pois aplicável a sentença de Sêneca, a saber, que faz parte do benefício, o oculto e o segredo em que ele é feito.

terça-feira, 6 de outubro de 2015

Que é a contrição perfeita?

Nota do blogue: Acompanhe esse Especial AQUI


A CONTRIÇÃO PERFEITA
Uma chave de ouro do Céu


I

Que é a contrição perfeita? 

Contrição é uma dor da alma e uma detestação dos pecados cometidos. Deve acompanhá-la o propósito, quer dizer, uma firme vontade de emendar a vida e de não mais pecar. Para que a contrição seja legítima, deve ser interna e estar na alma, isto é, que não seja uma mera expressão feita com os lábios e sem reflexão: isto seria apenas contrição de boca.
Não é necessário manifestar exteriormente a contrição interna por meio de suspiros, lágrimas, etc.: tudo isto pode ser sinal de contrição, não é, porém, sua essência. A essência da contrição está na alma, na vontade, em afastar-se deveras do pecado e converter-se para Deus.
Além disto, a contrição deve ser geral, quer dizer, deve estender-se a todos os pecados cometidos ou, pelo menos, a todos os mortais. Deve, finalmente, ser sobrenatural e não meramente natural, pois esta nada aproveita.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...