sábado, 20 de julho de 2013

Catecismo do Padre Spirago - Parte 18

Nota do blogue: Acompanhe essa transcrição AQUI.



Os anjos.
Deus e Suas criaturas (7)

O que são os anjos?

Os anjos são espíritos puríssimos. Os anjos podem, todavia, tomar forma visível. Os anjos apareceram em quase todos os acontecimentos importantes da vida de Nosso Senhor. No seu nascimento, na ressurreição e na ascensão. Eles costumam tomar a forma de adolescentes. Os anjos são superiores aos homens.

Para que Deus criou os anjos?

Deus criou os anjos para que o glorifiquem, sirvam, e, com isto, sejam felizes.

1) Os anjos, por si mesmos, glorificam a Deus pelas suas perfeições. Eles são títulos de honra para Deus, assim como uma obra de arte é para o artista. Além disso, glorificam-no com seus hinos de louvor. O canto dos anjos nas planícies de Belém, e os “três vezes Santo” dos Serafins, por exemplo. 2) Os anjos servem a Deus de modo particular auxiliando os homens a alcançarem a eterna bem aventurança. O nome deles indica a condição. “Anjo” deriva-se do grego e significa “mensageiro”. 3) A felicidade das criaturas também é o fim da criação. Veja o nº 69.

Quantos anjos existem?

O número dos anjos é incomensurável.

A S. Escritura fala de exércitos celestes e de bilhões de anjos. – Há desses anjos 9 coros, ou sejam, 9 categorias. Citam-se muito nas Escrituras os Serafins e Querubins; da mesma forma os Arcanjos, nominalmente S. Miguel, S. Gabriel e S. Rafael.

Qual a razão de haver também anjos maus?

A razão de existirem anjos maus é que alguns anjos, ao serem testados, apostataram, sendo por este motivo lançados ao inferno.

No princípio, todos os anjos eram agradáveis a Deus. Pelo motivo de Deus só conceder a bem aventurança somente aos que tivessem merecido, ele os provou primeiro, da mesma forma também provou os homens. Foi então que uma parcela dos anjos pecou por soberba, querendo ser iguais a Deus. O seu principal adversário na peleja que se travou foi S. Miguel. Este exclamou: “Quem é como Deus?” (Significado do nome “Miguel”). Os anjos maus tinham por chefe um anjo de alto grau. Cristo o chama de Satanás.

Que atitude os anjos maus tomam em relação a nós? 

Os anjos maus têm conosco a seguinte atitude hostil: invejam-nos e procuram nos seduzir ao pecado. Chegam a poder, com permissão divina, nos prejudicar nos bens e na saúde.

O espírito mau invejou nossos primeiros pais e os levou ao pecado. Por isso diz a S. Escritura: “Pela inveja do demônio entrou o pecado no mundo”. Também a Judas o demônio seduziu. Teve a audácia de tentar o próprio Salvador, quando jejuava no deserto. Prejudicou a Jô na saúde e nas posses. Os santos dizem que a inveja de Satanás provém do fato dos homens estarem destinados ao lugar que ele ocupou no céu. O demônio só pode nos tentar ao pecado atuando sobre nossa fantasia. Não tem poder nenhum sobre nossa inteligência e vontade. Assemelha-se a um cão acorrentado que late, sim, mas sem poder morder. Por isso deve-se afastar imediatamente todos os pensamentos maus que ele incute. S. Tiago admoesta: “Resisti ao demônio, que ele fugirá de vós.” Inversamente, quem se demorar nos pensamentos maus, é como um peixe que se agarra a isca.

Que atitude têm em relação a nós os anjos bons?

Os anjos bons têm em relação a nós a seguinte atitude: defendem-nos dos perigos, reforçam nossas preces perante Deus e manifestam a alguns homens a vontade divina.

1) Os anjos que nos protegem contra os perigos se chamam Anjos da Guarda. Um anjo conduziu S. Pedro para fora do cárcere, outro protegeu os três jovens na fornalha. São particularmente as crianças que gozam de uma admirável proteção da parte dos santos anjos. Pensam os Santos que cada homem tenha um anjo para sua guarda. 2) S. Rafael disse a Tobias que ele levara suas preces a Deus, i. e., reforçando-as. 3) Foram anjos que revelaram a Abraão, Zacarias e a santíssima Virgem, a vontade de Deus. – Apara sermos ajudados e protegidos pelos anjos, convém que frequentemente os invoquemos.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...