terça-feira, 16 de julho de 2013

A IGREJA

Nota do blogue: Acompanhe esse especial AQUI.

A Igreja e seus mandamentos
por
Monsenhor Henrique Magalhães
Editora Vozes, 1946

A IGREJA
30 de Agosto de 1945

Jesus Cristo instituiu uma Igreja, — isto é — estabeleceu Seus fundamentos, determinou-lhe fins e meios, uniu Seus membros por certos vínculos. Essa instituição foi feita diretamente, sem intermediários, embora Jesus deixasse aos apóstolos e Seus sucessores o munus de determinar e aperfeiçoar as coisas delineadas substancialmente.

Vejamos as provas destas afirmações. Nos Evangelhos vemos frequentemente a palavra — reino dos céus — que, segundo explica o divino Mestre, — é semelhante ao grão de mostarda... ao fermento... O reino dos céus é semelhante a um tesouro escondido... — Vê-se claramente que Jesus compara Sua religião a um reino. E para que se compreenda que esse reino não é material ou temporal, mas espiritual e sobrenatural, Ele acrescenta: “O meu reino não é deste mundo” (Jo 18, 36).

Entretanto, sem pertencer à terra, nasceu, cresceu e se desenvolve e permanece na terra, abrangendo bons e maus: “o reino dos céus é se­melhante à rede lançada ao mar e que recolhe toda qualidade de peixes; e o pescador, chegando à praia, escolhe os peixes, guardando os bons nos cestos e lançando fora os maus” (Mt 13, 47).

A reunião dos adeptos do Cristo chama-se também — Casa de Deus, aprisco, rebanho.

São Paulo diz a Timóteo: “Para que saibas de que modo convém que vivas na Casa de Deus’’ (1 Tim 3, 15).

É tão conhecida aquela suavíssima passagem bíblica em que Jesus diz: “Eu sou o Bom Pastor... e tenho outras ovelhas que não são deste aprisco; é preciso chamá-las... e que elas ouçam a minha voz para que haja um só aprisco e um só Pastor!” (Jo 10, 14-16).

E no capítulo 20.° dos Atos dos Apóstolos, na emocionante despedida de Paulo aos chefes das cristandades de Éfeso e Mileto, diz o missionário dos gentios: “Zelai por vós mesmos e por todo o rebanho do qual o Espírito Santo vos constituiu Bispos, a fim de regerdes a Igreja de Deus que o Cristo conquistou com o seu próprio sangue” (At 20, 28).

A Igreja é ainda denominada “corpo de Cristo”. — Esta expressão clássica é do mesmo São Paulo, aos efésios, capítulo 1.°: “Deus fez o Cristo cabeça da Igreja que, por isso, é seu corpo” (Ef 22, 23).

A Igreja foi instituída com o caráter de verdadeira sociedade religiosa, na qual se encontram os três elementos essenciais aos agrupamentos (lesse gênero: grande número de fiéis, o fim próprio e comum, e a autoridade.

De fato Jesus determinou aos apóstolos —. “ide, ensinai a todos os povos” (Mt 28, 19) — e designou o rito, o batismo, pelo qual seriam os candidatos agregados à Igreja. E o desejo expresso pelo Mestre, já vô-lo citei: chamar as ovelhas do mundo universo, para que haja um só rebanho e um só Pastor. — Eis a multidão dos adeptos da Igreja, como se pode logo verificar, desde os primeiros anos de pregação dos enviados a anunciar a Boa Nova.

O fim próprio, a finalidade comum é — a glória de Deus e a salvação das almas. Pregar, ensinar, catequizar — “até que todos cheguemos à unidade da fé, ao conhecimento do Filho de Deus, à perfeição da vida” — como escrevia São Paulo à cristandade de Éfeso (Ef 4, 11-12).

Comunicou Jesus Cristo aos seus apóstolos a autoridade necessária para o governo da Igreja. A Pedro diz: “apascenta os meus cordeiros, apascenta as minhas ovelhas” (Jo 21, 15-17). E a todos declara: “quem vos ouve, a mim ouve; quem vos despreza, a mim despreza!” (Lc 10, 16).

Para que, todavia, não houvesse vacilações, nem dúvidas e para que mesmo nas grandes tempestades ninguém se deixasse possuir de medo, Ele afirmou: “eu estarei convosco todos os dias, até à consumação dos séculos!” (Mt 28, 20).
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...