segunda-feira, 8 de julho de 2013

AS SETE ORDENS

Nota do blogue: Acompanhe esse especial AQUI.

A Igreja e seus mandamentos
por
Monsenhor Henrique Magalhães
Editora Vozes, 1946
AS SETE ORDENS
26 de Julho de 1940

Continuemos a estudar o Sacramento da Ordem.

O Concílio Tridentino definiu que na Igreja Católica há uma hierarquia estabelecida por ordenação divina, que consta de Bispos, Presbíteros e ministros. Também definiu que há outras ordens maiores e menores, por meio das quais se tende ao sacerdócio.[1]

Em virtude destas definições, é de fé: 1.° — que há na Igreja várias ordens. 2.° — que, por divina ordenação, há os Bispos, os Presbíteros e os ministros. 3.° — sendo os diáconos os primeiros ministros inferiores ao presbíteros, é certo que o diaconado é uma ordem de instituição divina.

Assim o episcopado, o presbiterado e o diaconado têm, com certeza, a razão de sacramento, instituído, portanto, por Jesus Cristo.

Na Igreja primitiva, diz Santo Tomás de Aquino, em razão do seu pouco desenvolvimento, todos os ministérios inferiores eram confiados aos diáconos. Ampliando-se depois a cristandade e o culto divino, a Igreja dividiu por diversas ordens o que se continha em uma só.[2]

Na Igreja latina sete são as ordens, a saber: o sacerdócio, que abrange o presbiterado e o episcopado. O diaconado e o sub-diaconado — como ordens maiores; e 4 ordens menores.

Santo Tomás ensina: o Sacramento da Ordem é ordenado especialmente à Eucaristia e sete são os ofícios principais que se referem ao Santíssimo Sacramento: o sacerdote que consagra a Eucaristia; o diácono que a dispensa; o subdiácono que prepara nos vasos a matéria a consagrar; o acólito que prepara os vasos que não são sagrados e os ministra ao celebrante; o exorcista que purifica os que estão vexados pelo demônio, a fim de que possam comungar; o leitor que ensina os fiéis a se prepararem para a comunhão; o ostiário ou porteiro que afasta do altar os indignos de receber a Eucaristia.

Todas essas ordens são, de certo modo, sagradas, pois são conferidas por um rito sagrado e se referem ao sagrado ministério. Há, contudo, três que se dizem especialmente sagradas: o sacerdócio, o diaconado e o subdiaconado. A primeira se destina à consagração da Eucaristia e as duas outras fazem do homem seus ministros muito próximos, servindo o altar, ao lado das sagradas espécies. Chamam-se também ordens maiores e têm anexo o voto de castidade perpétua, em razão da sua altíssima dignidade.

Apesar de haver diversas ordens, um e o mesmo é o Sacramento da Ordem. O indivíduo, pois, que se destina ao Sacerdócio, vai progressivamente recebendo cada uma dessas ordens, subindo de degrau em degrau a escada que o levará ao altar de Deus.

Marcado primeiro com a tonsura que o torna participante da herança que é o seu mesmo Deus e Senhor, ele recebe as ordens menores, era cada uma das quais se exercita, de acordo com a disciplina da Igreja. Recebe depois o subdiaconado, o diaconado e, enfim, pelo presbiterado, tem o poder de consagrar a Hóstia e o Cálice, no Sacrifício incruento da Missa!

Notas:
__________

[1] Sessão XXIII, capítulos II e IV.
[2] Sup. q. 37, c. 2, n.° 2.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...