segunda-feira, 24 de junho de 2013

Catecismo do Padre Spirago - Parte 6

Nota do blogue: Acompanhe essa transcrição AQUI.



A sagrada Escritura ou Bíblia

1. O que é a Sagrada Escritura?

A s. Escritura, ou Bíblia, são 72 livros que encerram a palavra de Deus e foram escritos parte antes, parte depois de Jesus Cristo, por homens divinamente iluminados sob o impulso e a inspiração do Espírito Santo. A Sagrada Escritura é como uma mensagem de Deus aos homens. Até hoje ela não foi alterada, nem de leve; isto se prova comparando a nossa bíblia com as mais antigas cópias e versões que dela existem, e confrontando-a com a dos judeus. Assim como Deus cuidou que a luz do Sol no decorrer dos milênios não diminuísse, assim também conservou integra até hoje a luz espiritual depositada nos sagrados livros. A “História Sagrada” usada nas escolas é uma seleção de trechos tirados da Bíblia.

2. Como se dividem a Sagrada Escritura?

A S. Escritura dividi-se em 45 livros do Antigo e 27 do Novo Testamento.

Os livros do Antigo Testamento, por sua vez, dividem-se em históricos (os livros de Moisés, Josué, Reis), didáticos e de sabedoria (provérbios, salmos), e proféticos. Há quatro grandes profetas: Isaías, Jeremias, Ezequiel, Daniel, e 12 pequenos profetas. Os livros do Novo Testamento dividem-se igualmente em históricos (os 4 Evangelhos e os Atos dos Apóstolos), didáticos ou de sabedoria (21 epístolas apostólicas, entre as quais 14 são de S. Paulo9) e o 1 livro profético (o Apocalipse de São João).

3. Quais são os livros mais importante da S. Escritura?

Os livros mais importantes da S. Escritura são os quatro santos Evangelhos de Mateus, Marcos, Lucas e João.

Porque estes livros relatam a vida e as doutrinas de Jesus Cristo. Alguns trechos deles são lidos nas igrejas, por ocasião do culto divino. Esta leitura deve-se ouvir de pé – Outro livro de grande importância é dos “Atos dos Apóstolos”, de Lucas, em que se descrevem sobretudo os feitos dos santos Apóstolos Pedro e Paulo – S. Mateus e S. João foram Apóstolos; os outros dois evangelistas, discípulos de Jesus. S. Marcos foi companheiro de S. Pedro, S. Lucas o foi de S. Paulo. S. Mateus prova como Jesus é o messias; por isso cita constantemente as profecias. S. João prova como Cristo é Deus; cita, em geral, os dizeres de Jesus Cristo sobre a sua divindade.

4. Como foi que se conservaram as verdades reveladas não escritas na Bíblia?

As verdades reveladas não escritas na Bíblia conservam-se pela tradição oral.

Os santos evangelistas não lançaram tudo por escrito, pois Jesus não os encarregara senão de pregar. S. João diz que o mundo ficaria sem caber mais de livros, se desejassem escrever tudo quanto Cristo fez. Portanto, muita coisa há que foi comunicada pelos santos Apóstolos só de viva voz (tradição), sendo mais tarde lançada por escrito por outros. – Quanto os protestantes pretendem que tudo o que é revelação está na Bíblia, contradizem-se guardando o domingo e não o sábado, porque a Bíblia nada refere sobre a instituição do domingo. Sem a tradição não se saberia quais livros fazem parte da S. Escritura.

5. Como foi que Deus sancionou as suas revelações?

Deus sancionou as suas revelações com milagres e profecias.

Haja vista os milagres operados por Moisés, Elias, Jesus Cristo e pelos Apóstolos. Com estes milagres Deus provou ter-se, de fato, manifestado por intermédio daquelas pessoas.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...