quarta-feira, 14 de agosto de 2013

O BOM COMBATE NA ALMA GENEROSA - Parte X

Nota do blogue: Acompanhe esse especial AQUI.

O BOM COMBATE 
NA
ALMA GENEROSA

Missionárias de Jesus Crucificado de Campinas


Na dor cantarei vossas misericórdias

Ó Jesus de minha alma, morrer cada dia, eis o ideal que tanto Vos apraz, cantar porém no meio da dor, eis a generosidade das almas grandes. Vós, querido Jesus, isto de mim exigis, mas como poderei realizar este Vosso dese­jo, se não me ajudardes? Ah! perdoai-me esta frase “se não me ajudardes”. Um Deus que morreu crucificado não ajudar um filho de Seu coração?!... Ah! isto seria um crime se eu duvidasse de Vossa Misericórdia infinita.

David já confiava em Vós antes da Vossa vinda ao mun­do, e eu que já Vos vi crucificado, dando-me Vosso sangue como bebida e Vossa vida como alimento, será que ainda terei a ousadia de desconfiar de Vossa Misericórdia infini­ta? Ah! não, Jesus, não; dai-me a morte antes que Vos ofender com o pecado da desconfiança!...

Mas, Jesus da minha alma, tenho de sentir a espada cruel cortar cada dia as fibras mais dolorosas de meu nobre coração, e ainda sorrir no meio destes terríveis tormentos?!... Não é isto, um mistério, sorrir na dor?!... Ah! não, o sorriso na dor é a conformidade com a Vossa santíssima vontade, é dizer-Vos: “Porque Vos amo, ó meu Deus, por isso é que me afligis! Mas, como o mundo acei­tará estas máximas, se, quando os homens se amam, pro­curam dar prazer uns aos outros. No entanto, Vós, aos que amais, dais cruzes e os afligis?!... Ó mistério para o mundo! Mas, para as almas amantes isso não é um mistério mas uma doce consolação. Viver na aflição, viver na dor, é doce paraíso! Sim, é doce paraíso, pois a alma sofredora já antevê os páramos celestes, onde por toda a eternidade gozará o ter aqui sofrido e afligido seu coração.
Ah! agora compreendo porque Vossos santos sorriam na dor!

Sim, Jesus, agora devo então entoar este novo cântico de ação de graças, por assim me tratardes. Na dor can­tarei as Vossas Misericórdias, dizendo-Vos: Louvado sejais por assim tratardes Vossa indigna serva. E no meio do desespero que me aflige, por ver-me privada de Vossa doce intimidade, dir-Vos-ei: “Afligi-me, ó meu Deus, pois quanto mais me afligirdes, mais Vos ei de amar, e Vós mais me amareis, pois Vós afligis aos que com predileção amais.

1-3-1930
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...