quarta-feira, 29 de maio de 2013

ESPECIAL: Educação Espiritual Infantil

Nota do blogue: Inicio hoje a transcrição de uma obra muito rara que aborda a educação espiritual infantil do Fr. Manuel Sancho, EXERCÍCIOS ESPIRITUAIS PARA CRIANÇAS. 

Indigna escrava do Crucificado e da SS. Virgem,
Letícia de Paula

P.S do dia 31/01/2014: (incompleto, mas livro já existente no blogue em PDF)



Quem é que não ouviu falar do Padre Sancho? Figura sobejamente conhecida no mundo das letras não menos do que no mundo das almas. Espírito infantil pelo seu caráter verdadeiramente de criança, esse espírito acha-se impresso em todos os seus escritos. Estilo fácil, ameno, cintilante o seu, muito pessoal, revela a sua alma grande de apóstolo da pena.

Nasceu em Castellote (Teruel, Espanha), a 19 de Janeiro de 1874.

Seus pais, ricos em virtude mais do que em bens de fortuna, deram-lhe, pródigos, a caudal de sua piedade singela e prática. Vendo despontar nele grandes dotes de vir­tude, entregaram ao Senhor tão preciosa prenda.

No Baixo Aragão ergue-se o afamado convento do Olivar. A ordem da Mercê, a que ele pertence, tem-no em grande estima, assim pela sua antiguidade como pelas suas muitas recordações. Agradável soledade aquela, que eleva a alma às coisas celestiais.

Com razão costumava ele repetir nos seus últimos anos: “Vivendo aqui, está-se perto do céu”.

Às portas do antigo Mosteiro veio a bater o honrado oleiro conduzindo pela mão “Sanchinho” quando este contava apenas onze anos. Ali ficou este pelo ano de 1885, sendo seu mestre o P. José Ferrada, e logo se manifestou o talento extraordinário do postulante. Com tão hábil mestre, ele fez rápidos progressos, sobretudo na ciência dos Santos. A caridade e a humildade, suas virtudes favoritas, juntamente com a obediência, formaram os sólidos fundamentos da sua santidade futura.

Cursou brilhantemente os seus estudos, alternando-os com a composição dos seus primeiros escritos. Nestes já se revela excelente escritor. A sua inspiração musical despertava-se igualmente, plasmando-a ele nas suas zarzuelas.

Uma vez sacerdote, foi destinado ao Colégio de Lérida. Dedicou-se com grande proveito à formação da juventude. Aqui começou a manifestar-se guia perito de espíritos. Nomeado por vários triênios Definidor Provincial, foi transferido para Barcelona, onde se entregou de todo à direção das almas.

Não deixou de lado as suas afeições literárias. A sua obra “Contos e fantasias” deu-o a conhecer como um dos estilistas mais amenos e atilados. Foi aumentando a sua galeria de obras teatrais, e estas tiveram grande aceitação nos teatros católicos. Publicou um Catecismo em exemplos, em três volumes, e revelou-se hábil Diretor da infância na sua obra “Exercícios Espirituais para crianças”. Temos a grande satisfação de poder-vos oferecer novamente esta obra, notavelmente aumentada pelo próprio autor. O P. Arintero, comentando este livro, admira-se, e diz que “acredita o P. Sancho como um apóstolo e habilíssimo diretor da infância, o qual com facilidade prodigiosa a conduz pela via purgativa, e, introduzindo-a na via iluminativa, a dispõe para a via unitiva”.

Impossível, em tão breve resenha, classificar a sua enorme produção literária. Grande pena é que hajam perecido entre as chamas da revolução obras suas inéditas de incalculável valor literário. Entre elas, doze manuais de missões...

Nós, que com ele convivemos nos seus úl­timos anos, pudemos verificar os seus progressos extraordinários nos caminhos da san­tidade. As suas palavras inflamadas iam sem­pre acompanhadas da sua vida verdadeiramente exemplar. Ir evangelizar infiéis era o seu anelo mais vivo. Essas ânsias missio­nárias ele sabia comunicá-las em todas as suas conversas. Salvar almas!

Nestas nobilíssimas preocupações surpreendeu-o o dia 18 de Julho de 1936. Desejos de martírio enchiam-lhe a alma. Eu mesmo, numa das suas conversas íntimas, ouvi-o dizer, ao comentar a morte do Padre Pro no México:

“Graça tão grande peço-a ao Senhor todos os dias na Santa Missa; essa é a morte dos meus desejos, morrer fuzilado por amor de Cristo”. Deus atendeu aos seus desejos. As milícias vermelhas já inundavam todo o Baixo Aragão como uma onda infernal de sangue e de fogo. Àquele retiro chegaram também os violentos abalos do vendaval. A última expedição já estava disposta para se pôr a salvo. Mas já era tarde. Entre eles, o P. Comendador e o P. Sancho. Custava-lhes tanto arrancar-se daquele lugar! Os milicianos surpreendem-nos, eles confessam o seu caráter sacerdotal, e... uma descarga de fuzilaria abre-lhes o caminho do triunfo, enquanto seus corpos caem a prumo. Ao mesmo tempo o grito martirial de “Viva Cristo-Rei!” sobe-lhes vibrante dos feridos peitos, enchendo os espaços.

Advertência. — Estes Exercícios estão feitos para uma semana, dois pela manhã e outros dois à tarde. Se o turno de Exercícios abrange menos de uma semana, escolham-se as explicações que pareçam mais importantes, e que, para a criança, serão sem dúvida as mais práticas.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...