terça-feira, 14 de maio de 2013

MAIO COM MARIA: Dia 14 - Ainda mais misericordiosa é Maria no céu

Fonte: Vas Honorabile


Dirige-lhe S. Pedro Damião a pergunta: Porventura vos esquecestes de nós, miseráveis, agora que estais exal­tada à dignidade de Rainha do céu? Longe de nós tal pensamento! É incompatível com a grande piedade do vosso coração o olvido de uma tão grande miséria como a nossa. — As honras mudam os costumes, afirma um co­nhecido adágio. Mas ele não é aplicável a Maria. Vale dos homens no mundo, que se ensorberbecem e esquecem os antigos amigos pobres, logo que se vêem elevados a alguma dignidade.
Assim não procede Maria Santíssima. Justamente, por melhor ajudar os miseráveis é que se rejubila com sua grandeza. Em vista disso, aplica-lhe Conrado as palavras de Booz a Rute: Filha, bendita sejas do Senhor, que excedeste a tua primeira bondade com esta de agora (Rt 3, 10). Por outra queria dizer o autor: Se grande foi a piedade de Maria para com os miseráveis, quando vivia no mundo, muito maior é ela agora no céu. E a prova está em que agora a Virgem melhor conhece nossas misé­rias. Sua misericórdia aumentou com esse conhecimento, como o demonstram as inumeráveis graças que nos al­cança. Como em esplendor o sol supera à lua, assim a compaixão de Maria, no céu, excede a que tinha durante sua vida na terra. E quem há que neste mundo não goze da luz do sol? E onde haverá um homem sobre cuja cabeça não caiam os esplendores da misericórdia de Maria? Assim termina Conrado suas considerações. É por esta razão que lemos ser Maria “fulgurante como o sol” (Ct 6, 9). Pois, segundo Raimundo Jordão, não há quem não sinta o calor desse astro: Ninguém pode esconder-se de seu calor (SI 18, 7). Foi o que S. Inês revelou a S. Brígida: Nossa Rainha, ao lado de seu Filho no céu, não pode se esquecer de sua natural bondade. Até os pecadores mais ímpios são obsequiados com provas de sua misericórdia. Tal como a terra e outros planetas são iluminados pelo sol, também por intercessão de Maria todos os homens parti­cipam da divina misericórdia, desde que a peçam. 

Escreve S. Bernardo que Maria se faz tudo para todos e lhes abre o seu compassivo coração, para que todos dele recebam: o escravo, o resgate; o enfermo, a saúde; o pecador, o perdão; Deus, a glória. É o sol e assim ninguém fica sem sentir seu calor. — E quem não amaria essa amabilíssima Rainha? pergunta S. Boaventura.* Ela é mais bela que o sol, mais doce que o mel; é um tesouro de bondade, para todos é amável, com todos afável. Salve, pois, prossegue o inflamado Santo, o minha Santíssima Senhora e Mãe! Salve, ó meu coração e minha alma! Perdoai-me se vos declaro meu amor. Se de amar-vos não sou digno, muito digna, entretanto, sois vós de meu amor. 

Quando se dizem devotamente à Santíssima Virgem estas palavras: “Eia, pois, advogada nossa, a nós volvei esses vossos olhos misericordiosos”, não pode Maria dei­xar de volver os olhos para quem a invoca. Assim foi revelado A S. Brígida. Ó soberana Senhora, exclama S. Bernardo, como é grande vossa misericórdia; dela a terra inteira está cheia!Declara, por isso, S. Boaventura* que essa Mãe amorosíssima tem o mais vivo desejo de fazer bem a todos; que se julga ofendida não só por quantos a injuriam, como por aqueles que não solicitam seus favo­res. Vós mesma nos ensinais, ó Senhora, exclama S. Hildeberto, a esperar por graças superiores a nossos mereci­mentos, já que sem cessar continuais dispensando-nos tais favores.

(Glórias de Maria – Santo Afonso Maria de Ligório)

*Grifos meus.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...