segunda-feira, 27 de maio de 2013

MAIO COM MARIA: Dia 27 - O nome de Maria é doce sobretudo na hora da morte


 
Dulcíssimo é, pois, na vida, aos devotos de Maria, seu nome santíssimo, porque lhes alcança, como já vimos, graças extraordinárias. Muito mais doce, porém, ser- lhes-á na última hora, proporcionando-lhes uma suave e santa morte. Sertório Caputo, padre jesuíta, exorta a todos aqueles que assistem qualquer moribundo, que lhe digam freqüentemente o nome de Maria. Diz que este nome de vida e de esperança, proferido na hora da morte, basta para afugentar os inimigos e confortar os moribundos em todas as suas angústias.
Esta breve oração, Jesus e Maria, diz Tomás de Kempis, é fácil de conservar na memória, doce para meditar e forte para defender os que lhe são fiéis contra os inimigos da salvação.Bem-aventurado aquele, exclama S. Boaventura*, que ama teu doce nome, ó Mãe de Deus! É ele tão glorioso e admirável, que quem se lembra de o invocar em artigo de morte, não teme os assaltos dos inimigos.
Oh! que felicidade morrer como Frei Fulgêncio d’Ascoli, padre capuchinho, o qual expirou cantando: Ó Maria, ó Maria, a mais bela das criaturas, quero ir em vossa companhia! Ou também como morreu o Beato Henrique, cisterciense, do qual se conta, nos Anais da Ordem, que finalizou a vida articulando o nome de Maria.
Roguemos, pois, meu amado e devoto leitor, roguemos a Deus, que nos conceda a graça de ser o nome de Maria a última palavra que a nossa língua pronuncie. Roguemos a Deus que no-la conceda, como lha pedia um S. Germano, dizendo: Ó doce e segura morte, a que é acompanhada e protegida com este nome de salvação, o qual Deus só concede proferir àqueles a quem quer salvar!
Ó minha doce Mãe e Senhora, eu vos amo, e porque vos amo, amo também o vosso nome. Proponho e espero com o vosso socorro invocá-lo sempre na vida e na morte. Concluo, pois, com a terna oração de S. Boaventura: Para glória do vosso nome, ó bendita Senhora, quando minha alma sair deste mundo, vinde-lhe ao encontro e tomai-a em vossos braços. Dignai-vos de vir consolá-la com a vossa doce presença; sede o seu caminho para o céu, alcançai-lhe a graça do perdão e o eterno descanso. Ó Maria, advogada nossa, a vós pertence defender os vossos devotos, e tomar à vossa conta a sua causa diante do tribunal de Jesus Cristo.
Exemplo 
S. Camilo de Lélis deixou recomendado aos seus religiosos que lembrassem aos moribundos invocar muitas vezes o nome de Jesus e de Maria. Ele mesmo o praticava sempre com os outros. E ainda mais docemente o praticou consigo mesmo na hora da morte. Lê-se na sua biografia que então pronunciava com tanta ternura os amados nomes de Jesus e Maria, que inflamava de amor os que o ouviam. Com os olhos fitos nas santas imagens de Jesus e Maria, e com os braços em cruz sobre o peito, expirou finalmente com suavidade e paz celestial. Foram-lhe as últimas palavras os dulcíssimos nomes de Jesus e Maria.
Oração 
Grande Mãe de Deus e minha Mãe, ó Maria, é verdade que eu não sou digno de proferir o vosso nome; mas vós, que me tendes amor e desejais minha salvação, concedei-me, apesar de minha indignidade, a graça de invocar sempre em meu socorro vosso amantíssimo e poderosíssimo nome. Pois é ele o auxílio de quem vive e salvação de quem morre. Ah!puríssima e dulcíssima Virgem Maria, fazei que seja vosso nome de hoje em diante o alento de minha vida. Senhora, não tardeis a socorrer-me quando vos invocar. Pois, em todas as tentações que me assaltarem, em todas as necessidades que me ocorrerem, não quero deixar de chamar-vos em meu socorro, repetindo sempre: Maria, Maria! Assim espero fazer durante a vida, assim espero fazer particularmente na hora da morte, para ir depois louvar eternamente no céu vosso querido nome, ó clemente, ó piedosa, ó doce Virgem Maria.

Ó Maria amabilíssima, que conforto, que suavidade, que confiança, que ternura experimenta a alma só com nomear-vos, só com o pensar em vós! Dou graças ao meu Deus e Senhor, porque vos deu, para meu bem e minha utilidade, esse nome tão doce, tão amável e tão poderoso.
Mas, Senhora, não me contento só com proferir vosso nome. Quero proferi-lo com amor; quero que o vosso amor me leve a invocar-vos a todo instante, para que eu possa exclamar com S. Anselmo: O nome da Mãe de Deus, tu és o meu amor.
Ó minha querida Maria, ó meu amado Jesus, fazei que vivam sempre em meu coração, e no de todos, os vossos dulcíssimos nomes. Todos os mais se apaguem de minha memória, para que ela só se recorde e só invoque vossos nomes venerandos. O Jesus, meu Redentor, ó Maria, minha Mãe, quando chegar meu último momento, quando minha alma tiver de sair desta vida, ah! concedei-me, pelos vossos merecimentos, esta graça tão grande: que minhas últimas palavras sejam: Eu vos amo, Jesus e Maria! Jesus e Maria, eu vos dou meu coração e minha alma!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...