quinta-feira, 23 de janeiro de 2014

O BOM COMBATE NA ALMA GENEROSA - Parte XXXI

Nota do blogue: Acompanhe esse especial AQUI.

O BOM COMBATE 
NA
ALMA GENEROSA

Missionárias de Jesus Crucificado de Campinas


OBEDIÊNCIA PERFEITA

Se desejas, ó alma que Me escutas, ser uma copia per­feita de teu Jesus Crucificado, deves ser obediente em tudo e esta obediência há de ser perfeita, quanto te seja possível.

A obediência é perfeita, quando obedeces, somente guiada por este espírito de fé, que te dá tanto merecimento, dizendo: Por amor, meu Deus, obedeço a esta superiora autoritária, muitas vezes até indelicada! Sim, a tua obediência se torna perfeita se obedeces a esta superiora, por meu amor, sem reparar se é autoritária ou indelicada.

A tua obediência será perfeita, quando obedeceres prontamente à imitação de Minha Mãe, ouvindo José lhe dizer: Vamos para o Egito, e Maria nem lhe perguntou porque motivo! Oh! se a tua obediência assim for, será pronta e perfeita. Será a tua obediência perfeita se fôreis alegre, isto é, sem mostrar repugnância exteriormente. É verdade que muitas vezes certas obediências causam repugnâncias à natureza, enquanto esta não se acha conforme o espírito. Que fazer nestes casos? Aceitar, por amor de Mim, esta rebelião da natureza e esmagar com um sorriso a sua repugnância.

Certas almas se entristecem, quando vêem quanto lhes custa obedecer. Não se devem entristecer, mas, sim, fazer um ato de humildade, lembrando-se que as suas paixões ainda não estão mortas. Ó alma que Me ouves, a natureza é tão perversa, que muitos de Meus servos sentiram os seus aguilhões até a hora da morte; portanto, sentir não quer dizer que a obediência seja imperfeita, mas, consentir, mos­trando contrariedade, isto é que faz com que a obediência não seja perfeita.

Já te disse, ó Minha alma, como deves esmagar esta repugnância da natureza, por Meu amor, interiormente e exteriormente, mostrando um doce sorriso a quem te manda.

A obediência para ser perfeita deve abranger todos os pontos, isto é, deve ser em tudo, até nas coisas mais insigni­ficantes.

A obediência para ter brilho diante de Mim deve ter desejos de sacrifícios. Para que melhor compreendas digo que uma religiosa obediente em todos os pontos das Constituições, do Diretório e dos conselhos de sua Madre, ainda não está contente, porque deseja que sua Madre lhe peça sacrifícios. Esta religiosa brilhará como o sol diante de Mim, porque sua obediência completa, tem ainda desejos altíssimos, como são os de mostrar-Me seu amor, por meio de sua obediência até o Sacrifício. Esta obediência é seme­lhante à Minha, que Me levou até à morte da cruz!

A obediência, que não deseja o sacrifício, não é com­pleta. Fique aqui bem claro que ainda que tenhas desejos de sacrificar-te, o sacrifício não deixa de ser sacrifício. Se assim te falo é porque muitas almas pensam que, quando lhes custa ou têm repugnância pelo sacrifício, este não Me é agradável. Ah! não, o desejo do sacrifício não lhe tira seu valor, que consiste em ser Sacrifício.

Se Eu não sentisse dor, nem abandono do Pai no alto da cruz, que valor teria Meu sacrifício? Portanto fiquem em paz as almas que têm horror ao sacrifício, porque este hor­ror é uma fonte de merecimentos. O que tira o valor do sacrifício é quando, desejando evitá-lo, se mostra a todo o mundo a repugnância que ele lhe causa.

Portanto, alma que Me ouves, a tua obediência te torna semelhante a Mim crucificado, quando esta for perfeita, desejando seres mandada em coisas que te causam horror, isto é, que te dêem ocasião de te sacrificares por Meu amor, assim como Eu, obedecendo, senti as mais vis humilhações e os mais terríveis tormentos.

Procura, ó Minha alma, gravar estas lições de amor, e, se fores obediente como aqui te foi dito, a tua obediência será perfeita.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...