terça-feira, 24 de dezembro de 2013

O BOM COMBATE NA ALMA GENEROSA - Parte XXIV

Nota do blogue: Acompanhe esse especial AQUI.

O BOM COMBATE 
NA
ALMA GENEROSA

Missionárias de Jesus Crucificado de Campinas


As divinas esmolas

Amados filhos, amar-Me é o primeiro dos mandamentos, porém, não vos posso dizer que cumpris este manda­mento, se não amardes ao vosso próximo como a vós mesmos.

Vou hoje, caríssimos filhos, falar-vos do amor, que deveis ter ao vosso próximo, e que vos obrigará docemente a lhe dardes a esmola sagrada, que sou Eu mesmo. Bem-aventuradas são as almas que se constituíram distri­buídoras de Mim mesmo! Eu sou o Pão descido do Céu, Eu sou o Favo de Mel, Eu sou o Néctar que dá força e vigor, enfim Eu sou a Vida, Eu sou Tudo!

Amados filhos, quando estava próxima a Minha subida aos céus, formei uma sociedade e nela edifiquei minha Igreja, a qual permanecerá até o fim, apesar da besta de sete cabeças, que, sendo os sete vícios capitais, contra ela vomitará as mais horrendas perseguições. De Cephas fiz a primeira pedra, dando-lhe o nome de Pedro, que quer dizer pedra; e sobre esta pedra construí a Minha Igreja Militante.

Desejando dar-Me a todos, por meio do homem, chamei para esta Igreja, corações de boa vontade, dando-lhes o poder de Me darem todo a todos. Por isso, chamando os primeiros discípulos, dei-lhes o poder de perdoar pecados e de Me darem como alimento, por meio do admirável Sa­cramento da Eucaristia.

Oh! filhos Meus, como são bem-aventurados os corações que, ouvindo Meu chamado se constituem distribuidores de Mim mesmo! Oh! alma Sacerdotal, como és admirável! Os Anjos não podem fazer o que tu fazes! Tu Me podes dar a comer aos corações de boa vontade! Como é sublime tua vocação! Porém, amados filhos, abundante é a messe e poucos, por infelicidade, são os operários, poucas são estas almas bem-aventuradas! Quem remediará este mal? Quem ajudará estes bem-aventurados?

Apresenta-se aos Meus olhos a figura da mulher na qual palpita um coração criado para ser Mãe! Mas como? Todas são destinadas ao matrimônio? Sim, ao matrimônio divino! A mulher possui um coração nobre, e, para pro­var o que vos digo, vede a Verônica rompendo o tumulto para limpar minha Face Divina! Que significa esta Verô­nica? Significa o coração da mulher até o fim dos séculos, limpando minha Face Divina, ultrajada no coração dos pobres pecadores! Esta corajosa mulher, sem medo e sem respeito humano, rompeu a turba e chegando-se a Mim limpou-me a face, e os soldados e o povo que Me seguiam, vendo a sua coragem, atônitos, nem sequer ousaram dizer-lhe palavra!

Oh! filhos Meus, ainda hoje continuo a encontrar des­tas mulheres fortes e, que sem respeito humano, vão rom­pendo as turbas para limparem os corações dos pobres pecadores, onde Minha Divina Face é esbofeteada e ultra­jada!

É para este ponto, que hoje desejo chamar a vossa atenção. Disse-vos no começo que todas as mulheres têm um coração maternal; sim, porque, as que não são chama­das a contraírem aliança com as criaturas, são chamadas a contraírem aliança comigo. Ó Divino desposório! Ó matrimônio admirável no qual são gerados filhos para a Jerusalém Celeste! Como é admirável, a jovem que aspira a este nobre ideal, mãe de almas! Vamos dar começo às Divinas Esmolas, as quais são dadas por estes corações ma­ternos, nos quais só se aninha a caridade! Dizia o apóstolo amado: “Bens caritas est”. Sim, Eu sou todo caridade, e eis que no coração destas mães só se aninha caridade!

A caridade, apaga a multidão de pecados. Eu disse: “Aquele que der um copo de água em Meu Nome, não fi­cará sem recompensa!” Qual não será a recompensa daquele que, em vez de dar um copo d’agua, der a mais rica, a mais preciosa das Esmolas, que sou Eu mesmo! Esta Esmola Divina não desaparece, esta Esmola Divina é eterna! Que é esta Esmola? Esta Esmola é a felicidade eterna! E quem não deseja a felicidade eterna?! Amados filhos, o homem anda só em busca de bem estar, de felicidade e de paz. Vede o pobre procurando no seu modesto trabalho o pão para sua felicidade e bem estar de sua pobre natureza, que precisa de alimento. Vede, o rico negociando seu dinheiro para que ele se multiplique e possa assim na sua velhice ter o necessário para seu bem estar. Sim, tudo isto é lícito e deve se fazer; porém, os homens sem Deus jamais gozarão de paz e bem estar, porque lhes falta a Minha graça, falta-lhes este alimento divino, único que dá a felicidade com­pleta.

Almas generosas, aqui chamo a vossa atenção. Faltais vós, com o vosso coração maternal, negando ao próximo a Divina Esmola do conhecimento que tendes de Mim mes­mo? Oh! generosas mães, que vos constituístes esposas de vosso Deus, correspondendo ao Meu chamado, vede que tantos homens gemem e choram, porque não tiveram um coração de mãe, que lhes ensinasse que a felicidade está em Me amar, porque, em Me amando, aborrece-se o pecado, a causa única da desgraça do homem.

Amados filhos, os operários são poucos, a messe é abundantíssima e os lobos disfarçados se apresentam no moio das ovelhas, para arrebanhá-las para a perdição, daí a necessidade de coadjutores para os Meus caros ministros. E onde encontraremos estes coadjutores? Como já vos disse, na mulher generosa, na mulher virtuosa que, desprezando as vaidades do século, sabe como a Verônica romper o respeito humano e ir atrás dos pecadores, dando-lhes a esmo­la de Mim mesmo. Ó felizes Verônicas que, não temendo os insultos, nem a própria morte, sabem dar-Mo a quem é pobre de Mim.

Filhos Meus, quando vedes um pobre todo esfarrapado à vossa porta, vos comove o coração, vendo-o em tão lastimável estado, com as faces macilentas denotando fome? Sim, certamente dizeis: “Como me comove o coração este pobre, este deserdado da sorte!”

Há porém pobres mais necessitados do que estes, são os pobres pecadores que, além de serem pobres de Minha graça, ultrajam com seus crimes, o Meu Santo Nome! Entretanto, como a alma não é visível, poucos são os que deles se compadecem!

Oh! a pobreza material é apenas de uns anos, mas a pobreza espiritual, a alma, dilacerada pelos seus crimes, perecerá, isto é, será lançada nas trevas, onde há fogo e ranger de dentes, gritos de ódio e terror, dor sem fim! Oh! como é terrível a pobreza dos pobres pecadores! Não vos compadeceis de sua miséria?

Filhos Meus, compadecei-vos dos pobres pecadores, sede generosos, auxiliai aos distribuidores de Mim mesmo, auxiliai aos Meus ministros, auxiliai a estas almas Verôni­cas, que constituídas foram por Mim, mães de todas as almas!

Oh! sim, filhos Meus, todos podeis auxiliar os pobres pecadores, uns dando a esmola da sua oração, outros au­xiliando com o que lhes foi dado pela Divina Providência, para assim facilitardes o desenvolvimento da distribuíção das Esmolas Divinas.

Por isso, trabalhai todos, almas de boa vontade, nesta dis­tribuição divina, e sereis bem-aventurados. Sim, ainda que tivésseis cometido pecados, como grãos de areia têm as Praias, ser-vos-ão perdoados, porque a caridade apaga a multidão dos pecados.

Ó vós todos que tendes um coração nobre, dai aos pobres pecadores a Divina Esmola, que sou Eu mesmo.

28-9-1931
Jesus Crucificado.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...