sábado, 14 de novembro de 2009

Das relações entre esposos cristãos!


590. Assistindo às bodas de Caná e elevando o matrimônio cristão à dignidade de sacramento, mostrou Nosso Senhor Jesus Cristo aos esposos que a sua união pode ser santificada, e mereceu-lhes para isso a graça.

591. B) A graça do sacramento, unindo os corações por um laço indissolúvel, acrisolará e purificará esse amor. Terão sem cessar diante dos olhos as palavras de São Paulo, a lembrar-lhes que a sua união é imagem daquela união misteriosa que existe entre Cristo e a sua Igreja:

"As mulheres sejam sujeitas a seus maridos, como ao Senhor: porque o marido é a cabeça da mulher, assim como Cristo é a cabeça da Igreja, seu corpo, de que Ele é o Salvador. Ora, assim como a Igreja está sujeita a Cristo, assim também as mulheres o estejam em tudo a seus maridos. Maridos, amai as vossas mulheres, como Cristo amou a Igreja e a si mesmo se entregou por ela, para a santificar, depois de a haver purificado na água batismal, com a palavra, para a fazer aparecer diante de si, essa Igreja gloriosa, sem mácula, nem ruga, nem outro algum defeito semelhante, mas santa e imaculada. É assim que também os maridos devem amar as suas mulheres, como seus próprios corpos ... Enfim, cada um de vós ame a sua mulher como a si mesmo, e a mulher reverencie a seu marido" (São Francisco de Sales, Vie dévote, III p., ch. XXXVIII, XXXIX)

Assim pois, respeito e amor mútuo, aproximando-se o mais possível do amor de Cristo à Igreja; obediência da mulher ao marido, em tudo quanto é legítimo: dedicação e proteção, do marido para com a sua mulher: tais são os deveres que o Apóstolo traça aos esposos cristãos.

(A vida espiritual explicada e comentada - Adolph Tanquerey - Capitulo V, págs., 320 e 321)
PS: Grifos meus
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...