quinta-feira, 26 de novembro de 2009

A arte de fazer rezar


Levar a criança a Nosso Senhor é a vossa missão. Enquanto Nosso Senhor for para ela uma idéia vaga ou um ente afastado, não tereis realizado nada. Releva muito, que seja Jesus para eles o Grande Amigo divino que os conhece, que ama a cada um pessoalmente, com o qual possam falar coração a coração.

Deveis insistir muito junto deles nesta definição da oração partida de uma criança mesma: "Rezar é conversar com o bom Deus". Ora, para falar com alguém, começa-se por olhá-lo. Antes de fazer as crianças rezarem, ponde-os em presença do divino Interlocutor.

Velai também por sua composição exterior: "Atenção, nós vamos falar ao bom Deus - o bom Deus nos está olhando - juntemos as mãos - olhemos para o tabernáculo (ou crucifixo, esta imagem do Sagrado Coração)"

Se fizerdes recitar uma oração em voz alta, que a exprimam sem gritar, nem muito depressa nem muito devagar. Marque-se distintamente uma pausa brevíssima entre cada membro da frase. Exagerai mesmo no começo estas paradas e não hesiteis em fazê-los repetir a oração, caso não esteja recitada perfeitamente.

Não façais as crianças recitar uma oração que antes não tiverdes explicado. Que não recitem também orações muito longas. Isto fatigaria e lhes tiraria o gosto da oração.

... Convêm insistir, para a formação das crianças, sobre a oração da noite que eles devem fazer de joelhos ao pé do leito de dormir. É necessário que se torne um hábito na criança, pôr-se de joelhos e rezar antes de dormir, um hábito enraizado.

A Via-Sacra pode tornar-se para as crianças de grande proveito, se for bem adaptada à sua condição:

- Não deixar as crianças imóveis em  seus lugares. Pequenos grupos podem caminhar de estação a estação.
- Anunciar claramente o título da estação. Em linguagem simples tirai alguma conclusão enérgica: "Vamos pedir a Jesus, que tanto sofreu por nós, que nos faça mais puros", ou "vamos prometer a Jesus que havemos de fazer tal esforço".
- Exigir alguns segundos de silêncio, depois fazer repetir duas ou três invocações assim: "Senhor Jesus, tornai-nos mais vigilantes e mais corajosos", ou ainda: "Jesus, que tanto nos amastes, fazei que nos amemos melhor uns aos outros".

(Educar com êxito - pe. G.Courtois)
PS: Grifos meus
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...