quinta-feira, 5 de novembro de 2009

A amizade


Amizade
Noção

Bossuet define a amizade:
"Aliança entre duas almas que se associam para a prática do bem".

Caracteres

1) Deduzimos desta definição que a amizade é possível apenas entre pessoas virtuosas e desinteressadas. Unindo-se para conseguir prazer, são companheiros; os que se agrupam para promover seus interesses materiais chamam-se cúmplices; somente os homens de bem tem amigos. Assim é que a virtude aparece como condição primordial de toda amizade verdadeira.
2) Há uma segunda condição: é a reciprocidade. "entre amigos, afima Aristóteles, tudo há de ser partilhado: mágoas e alegrias, opulência e penúria"...
3) A amizade é sentimento ativo e desinteressado, que definha, quando não é alimentado. Implica trabalhos em comum, sacrifícios recíprocos, vontade firme e constante de tratar do bem da pessoa querida. Tudo se traduz em atos: quanto mais vivo é o amor, mais eficiente é a dedicação. "Meu propósito, ao escolher um amigo, diz Sêneca, é ter alguém por quem possa morrer".
4) Enfim, a amizade exige conhecimento mútuo, certa vida em comum. Não se estabelecem vínculos com desconhecimento; logo, deve haver freqüentação prévia. Amigos longe de vista já não se carteiam, já não se prestam obséquios; tornam-se indiferentes em vez de amigos.

Este conhecimento gera a confiança, o desfogo, a sinceridade, a fidelidade. Nasce a estima e nasce o amor, porque sabemos que podemos contar um com o outro, quer na prosperidade quer na adversidade. Aptidões, talentos, disposições de fundo, tudo está posto em acervo único e desta união de dois valores, surge como um essência nova que duplica os haveres primitivos.

Amizade boa

Em si, a amizade é excelente; promove a virtude, incute coragem nos apuros, sustenta a força moral nas lutas diárias. É preciso, portanto favorecê-la; isto, porém, oportunamente. Deve-se premunir o adolescente contra as falsas amizades, sensuais e interesseiras; cumpre ensinar-lhe a discriminar o amigo verdadeiro do fingido.
O critério infalível da boa amizade é o progresso na virtude daqueles que estão unidos por seus laços. Desde que um é para o outro fator de decadência, a ruptura se impõe: vem a ser aliança forte do mal, não do bem.

Aqui, mais do que alhures, pelos frutos é que se afere a árvore. E tais frutos distinguem-se com facilidade: é a união na prece, é a fraternia advertência dos defeitos, é a incitação mútua a suportar o sofrimento, por amor de Deus, é a impulsão para um trabalho sempre mais intenso ... em resumo, é a virtude sob todas as suas modalidades, de contínuo mais amada e mais bem praticada.

Ilusões

Há de se concordar em que a verdadeira amizade é coisa rara e é extremamente comum alimentarem-se ilusões quanto às afeições que se cultivam. O adolescente deverá ser posto de sobreaviso com tanto mais empenho quanto maior for sua repugnância em admitir que os amigos por ele escolhidos sejam capazes de levá-lo para caminhos funestos... Cabe aos educadores andar alertados, enxergar claro em vez dos pupilos e arredar estes, em tempo, de amigos de perdição.

(Pais e Mestres - Irmão Leão)

PS: Grifos meus
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...