sábado, 8 de dezembro de 2012

Imaculada Conceição

Fonte: Escravas de Maria

08/12 Sexta-feira
Festa de Primeira Classe
Paramentos Brancos


A Imaculada Conceição é dogma, a Conceição da Virgem Maria sem mancha ("macula" em latim) do pecado original. O dogma diz que, desde o primeiro instante de Sua existência, a Virgem Maria foi preservada por Deus, da falta de graça santificante que aflige a humanidade, porque Ela estava cheia de graça divina. Também professa que a Virgem Maria viveu uma vida completamente livre de pecado. Foi solenemente definida como dogma pelo Papa Pio IX em sua bula Ineffabilis Deus em 8 de Dezembro de 1854.

A alma, ou o Coração Imaculado de Maria no mistério da Imaculada Conceição é puro, e sem mácula, destituído entretanto de qualquer adorno; antes se assemelha com um vaso riquíssimo transbordando de todas as espécies de tesouros e preciosidades da ordem sobrenatural; obra-prima de Deus, maravilhosa da terra e do céu, da natureza e da graça de Deus e a complacência do divino artífice Seu Criador. 

A Imaculada Conceição projeta raios de luz em todas as direções: raios de glorificação a Deus, sobre a SS. Trindade, cuja essência e bondade tão admiravelmente revela; raios de louvor e honra sobre Maria, cujas prerrogativas e santidade tão prestigiosamente desvenda; raios de bênção, de graças e de consolações para o mundo, tão necessitado de uma Mãe e poderosa protetora.

Na Imaculada Conceição encontramos o auxílio para adquirir esta graça e a conservar. É para nós o penhor da esperança, da consolação, do conforto e da vitória, como o tem sido para a humanidade desde o princípio da sua existência. À Virgem Imaculada recorramos, quando a tentação de nós se aproxima. Neste sinal, terrível que é para o inferno, e para nós prometedor, teremos a vitória final e a salvação. 

Tota pulchra es Maria, et macula originalis non es in te”. - Toda sois formosa, sem a mancha do pecado original.

Sacramentais relacionados com a Imaculada Conceição da Santíssima Virgem:

Medalha Milagrosa: “Ó Maria Concebida Sem Pecado, rogai por nós que recorremos a Vós."

Escapulário Verde: "Imaculado Coração de Maria rogai por nós agora na hora de nossa morte." 

Escapulário Azul: O Escapulário Azul teve sua origem com a aparição de Nossa Senhora Imaculada Conceição acontecida em dois de fevereiro de 1617 a Venerável Irmã Úrsula Benincasa, fundadora das irmãs Teatinas na cidade de Nápoles Itália. O Escapulário Azul é dado por Nossa Senhora a Irmã Úrsula com o breve pedido de difundi-lo entre todos os fiéis que creem em Sua proteção maternal e prometendo a todos que usarem com devoção os seguintes privilégios: 

1- Estarão todos cobertos pelo Seu manto Sagrado; 
2- Terão Sua defesa contra todas as armadilhas do inimigo que nos conduzem ao pecado; 
3- Indulgências plenárias e parciais, tanto na vida quanto na morte; 
4- Cura nas enfermidades;
5- Fortaleza de fé diante das dificuldades; 
6- Uma boa morte assistido pelos sacramentos da unção e reconciliação;
7- Sabedoria e a luz de Deus nos momentos difíceis; 
8- A defesa de Nossa Senhora no dia do julgamento final; 
9- Um escudo de graças contra todos os perigos; 
10- Sua eterna intercessão junto a Jesus e muitas outras graças. Esta Aparição vem preparar o mundo inteiro para a promulgação do dogma da Imaculada Conceição de Maria pela igreja em oito de Dezembro de 1854

Alguns Santos de Nossa Igreja usaram e propagaram esse Sacramental, onde destacamos três:
  • Santo Afonso Maria de Ligório – Santo intercessor da Associação Católica Pio XII, foi sem dúvida o maior promotor dessa Devoção Mariana, ele usava e ensinava aos seus discípulos como gozar das promessas de Nossa Senhora. Inclusive para quem já leu a obra Glórias de Maria, pode observar que ele escreve uma pequena reflexão sobre o Escapulário Azul na citada obra.
  • São Domingos Sávio - usava constantemente o Escapulário Azul, fundando em 08/06/1856 uma irmandade da Imaculada Conceição difundindo assim esta devoção ao Escapulário Azul.
  • Papa São Pio X  - o usava com muita devoção sobre o peito, sinal constante de seu amor a Maria.

Epístola
Provérbios 8,22-35

22 O Senhor me criou, como primícia de suas obras, desde o princípio, antes do começo da terra. 23 Desde a eternidade fui formada, antes de suas obras dos tempos antigos.24 Ainda não havia abismo quando fui concebida, e ainda as fontes das águas não tinham brotado. 25 Antes que assentados fossem os montes, antes dos outeiros, fui dada à luz; 26 antes que fossem feitos a terra e os campos e os primeiros elementos da poeira do mundo. 27 Quando ele preparava os céus, ali estava eu; quando traçou o horizonte na superfície do abismo, 28 quando firmou as nuvens no alto, quando dominou as fontes do abismo, 29 quando impôs regras ao mar, para que suas águas não transpusessem os limites, quando assentou os fundamentos da terra, 30 junto a ele estava eu como artífice, brincando todo o tempo diante dele, 31 brincando sobre o globo de sua terra, achando as minhas delícias junto aos filhos dos homens. 32 E agora, meus filhos, escutai-me: felizes aqueles que guardam os meus caminhos. 33 Ouvi minha instrução para serdes sábios, não a rejeiteis. 34 Feliz o homem que me ouve e que vela todos os dias à minha porta e guarda os umbrais de minha casa! 35 Pois quem me acha encontra a vida e alcança o favor do Senhor. 

Evangelho
São Lucas 1, 26-28 

26 No sexto mês, o anjo Gabriel foi enviado por Deus a uma cidade da Galiléia, chamada Nazaré, 27 a uma virgem desposada com um homem que se chamava José, da casa de Davi e o nome da virgem era Maria. 28 Entrando, o anjo disse-lhe: Ave, cheia de graça, o Senhor é contigo.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...