sábado, 26 de junho de 2010

Jesus e o mundo

143ª Contemplação

Jesus e o mundo


(Contemplações evangélicas, doutrinais e morais sobre a Paixão
de Nosso Senhor Jesus Cristo, pelo Pe. Júlio Maria)


Prelúdios

Vejamos o divino Mestre, o olhar flamejante, o braço estendido, lançar as Suas maldições sobre a perversidade do mundo.

Meu Jesus, elevai-me acima deste mundo, e dai-me a graça de odiá-lo, de fugir dele, conforme as Vossas recomendações.

***

Jesus continua (Jo 16,8-11):

8 - E quando vier o Espírito Santo convencerá o mundo quanto ao pecado, à justiça e ao juízo.
9 - Quanto ao pecado, porque não creram em mim;
10 - Quanto à justiça, porque eu vou para o Pai e já não me vereis.
11 - E quando ao juízo, porque o príncipe deste mundo já está julgado.

Depois de todas as sublimes virtudes que descobristes a Vossos apóstolos, ó Salvador amado, Vós lançais um último anátema ao mundo e repetis-lhes ainda uma vez que o mundo é Vosso inimigo - Omnes declinaverunt, simul inutiles facti sunt (Sl 13,3), que é perverso - Mundus totus in maligno positus est (I Jo 5,19) e que não pode haver o menor pacto entre o mundo e as Vossas instruções divinas, - Quae autem conventio Christi ad Belial aut quae pars fideli cum infideli (II Cr 6,15), pois que tudo que é do mundo é concupiscência da carne, concupiscência dos olhos e orgulho da vida... - Quoniam omne quod est in mundo concupiscentia carnis est, concupiscentia oculorum et superbia vitae. (Jo 2,15)

Vossa doutrina, ao contrário, é pureza, desapego, humildade e mortificação... Si quis vult post me venire, abneget semetipsum, et tollat crucem suam et sequatur me (Mt 16,24). É portanto impossível servir a dois senhores, é preciso necessariamente amar um e odiar outro.

Os apóstolos compreendiam, sem dúvida, estas sublimes lições, mas a prática deixava ainda o são, eles entrevêem a elevação destas instruções... aspiram a reduzi-las em prática, mas falta-lhes esta convicção profunda que é o motor e o móvel dos atos generosos.

E na Vossa bondade sempre paciente e misericordiosa, ó Jesus, não lhes imputais como crime esta fraqueza, mas encorajai-los, dizendo-lhes que o que agora não compreendem, nem sabem ainda fazer, o Espírito Santo lhes ensinará e dará a força de praticar.

Quanto ao mundo, continuais, não cessais de dizê-lo, é preciso fugir dele, pois quem ama o mundo, não possui a caridade de meu Pai - Si quis diligit mundum, non est charitas Patris in eo (I Jo 2,15) - que é o princípio de salvação. Quando vier o Espírito Santo, Ele vos convencerá que o mundo é pecado, injustiça e perdição. - Arguet mundum de peccato, de justitia et de judicio (Jo 16,8)

Pecado, pois que os mundanos não crêem em mim, apesar das maravilhas que operei... e o obstáculo à sua fé é viverem no pecado e são seus pecados que os afastam de mim. - Iniquitates vestrae diviserunt intra vos et Deum vestrum (Is 59,2).

Injustiça, pois que eu volto a meu Pai, após ter ensinado e praticado a virtude, e no entanto eles me condenam, perseguem-me e dentro em pouco me darão a morte, como a um malfeitor, sabendo muito bem que eu sou inocente, mas não escutando senão o seu orgulho e o seu ciúme.

Perdição, porque Satanás, o príncipe do mundo, já está julgado e condenado. E a sorte dos aderentes e imitadores deve ser igual à do chefe que seguem. Aqueles que me seguem terão a vida eterna... aqueles que seguem a Satanás terão a morte eterna.

Meu Reino não é deste mundo... o reino de Satanás é deste mundo. Cada um é livre de escolher o seu mestre, apegar-se a ele e de esperar dele a sua recompensa.

Se eu não tivesse vindo e não lhe tivesse falado claramente da minha divindade, eles não teriam pecado em não ter acreditado em mim, mas agora eles não têm escusa de seu pecado - Si nom venissem et locutus fuissem eis, peccatum non haberent; nunc autem excusationem non habent de peccato suo (Jo 15,22) - e a incredulidade deles não pode ser senão o efeito de sua aversão por mim e pela minha doutrina.

Ora, aquele que a mim odeia, odeia a meu Pai. - Qui me odit, et Patrem meum odit (Jo 12,23) - Se eu não tivesse feito no meio deles obras que nenhum outro fez, eles não teriam pecado por não me terem reconhecido pelo Filho de Deus; mas agora eles as viram e não me deixaram de odiar a mim e a meu Pai.  Eis por que a sua sentença está pronunciada... como o foi a de seu pai Satanás: Onde está o pai lá estarão os filhos!

***

Ó Salvador adorável, que magistral lição dais a Vossos apóstolos e a mim. Eram-me necessárias estas palavras, estas condenações ao mesmo tempo formidáveis e precisas, para convencer-me da maldade do mundo de suas idéias, de suas máximas e de suas práticas.

Muito facilmente, infelizmente, eu me deixo invadir por essas ilusões de que o mundo não é tão mau como se diz... quereria convencer-me que se poderia muito bem amar-Vos e servir-Vos, e ser ao mesmo tempo deste mundo, procurar sua estima, suas honras e suas amizades... E assim eu não sou nem vosso nem do mundo... quereria conservar-me entre os dois...

E aí está por que Vossa palavra divina corta esta indecisão: Ou sou do mundo e neste caso Vos odeio a Vós mesmo, pois que a aliança entre estes dois amores é impossível.

Ó bom Jesus, confuso e arrependido, eu me prostro a Vossos pés... Compreendi a Vossa lição... dai-me a força de -la em prática. Enviai-me também o Vosso Espírito Santo, para que Ele acabe a Vossa obra, dissipe minhas últimas ilusões e me arranque para sempre ao mundo, a seus prazeres e a suas amizades, afim de que eu possa exclamar com São Francisco de Assis: "Meu Deus e meu tudo! Deus meus et omnia!"

Minha boa Mãe, em que deposito minha inteira confiança, ajudai-me a descobrir o que Jesus deseja de mim, para satisfazer o Seu amor. Quero renunciar a tudo o que é deste mundo... Não haveria em mim qualquer amizade demasiadamente humana?... alguma afeição que perturbe?... alguma procura de minha comodidade?... qualquer desejo de ser estimado, preferido! de ser aplaudido? Meu corpo, meu coração, meus pensamentos e desejos são eles todos unicamente de Deus?...

Respondei, ó Mãe, eu estou disposto a cortar tudo, a queimar tudo o que não é digno de Deus.

(Contemplações evangélicas, doutrinais e morais sobre a Paixão de Nosso Senhor Jesus Cristo, pelo Pe. Júlio Maria)

PS: Mantenho os grifos do autor.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...