terça-feira, 3 de setembro de 2013

Catecismo do Padre Spirago - Parte 38

Nota do blogue: Acompanhe essa transcrição AQUI.

Os novíssimos (5)
O Purgatório

Que é o purgatório?

O purgatório é um lugar onde devem sofrer temporariamente as almas dos homens que faleceram sem pecado mortal, sem terem, entretanto, prestado a devida satisfação pelos seus pecados.

Os judeus acreditavam no purgatório, pois o general Judas Macabeu mandou oferecer sacrifícios pelos guerreiros tombados. Deus procede com muitos homens depois da morte da maneira da mesma forma que um o agricultor procede com o trigo ceifado: este é primeiro ressecado ao Sol para depois ir ao celeiro.

Que sofrimentos há no purgatório?

No purgatório há os seguintes sofrimentos: as almas não vêem a Deus, além disso têm que padecer dores.

1) As almas do purgatório amam a Deus sobre todas as coisas e suspiram, de forma inefável, pela sua visão. Por isso, a separação de Deus causava-lhes uma dor imensa, indescritível. Daí o dizer que as penas do purgatório são terríveis, maiores que todos os sofrimentos da terra reunidos.

2) Além disso, há no purgatório castigos sensíveis, semelhantes Pas que o fogo provoca neste mundo. Por isso procure o homem satisfazer nessa vida pelos seus pecados, para não ter que satisfazer tudo na outra.

Por onde sabemos da existência do purgatório?

Sabemos da existência do purgatório pelas seguintes palavras da S. Escritura: “É um pensamento santo e salutar orar pelos mortos, para que sejam livres de seus pecados”.

1) Também Jesus Cristo, falando dos pecados contra o Espírito Santo, deu a entender que certos pecados se perdoam na outra vida, e fala, também, de um cárcere, donde não se poderá sair antes de ter pago o último ceníl.

2) Muitos usos da igreja lembram-nos o purgatório: assim, por exemplo, o dobre do sino quando morre alguém, o dia de finados, as missas dos defuntos, as orações e a intercessão pelos defuntos.

De que modo podemos socorrer as almas do purgatório?

Podemos socorrer as almas do purgatório com santas missas e com boas obras.

1) O auxílio mais garantido é a santa Missa, porque o seu valor é independente da dignidade do celebrante. Do contrário, o valor das boas obras depende do estado de graça de quem as pratica.

2) Pode-se também sufragar as almas do purgatório com orações, jejuns, esmolas, com a recepção dos santos sacramentos e com indulgências.

3) O mero luto social não auxilia em nada os defuntos.

4) Os parentes são os primeiros obrigados a socorrer os seus finados.

5) Quem contribuir para remir uma alma do purgatório, pode confiar que um dia terá redenção breve no purgatório, pois Deus paga igual com igual.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...