segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

Alguns prodígios de Santa Filomena



O Sangue da Santa

O sangue não está liquido, mas sim completamente seco, tendo a aparência de cinzas. Está encerrado num pequeno vaso de cristal, que permite ao visitante vê-lo com tanta nitidez como se o tivesse na palma da própria mão. Tive a felicidade imensa de examinar este inapreciável tesouro mais de trinta ou quarenta vezes.

De cada vez, sem exagero, eu via o sangue modificar-se de modo maravilhoso, e a transformação era tão evidente e distinta, que não podia admitir-se a mais pequena dúvida ou ilusão. Pedras preciosas, rubis e esmeraldas, pedaços de ouro e partículas de prata apareciam misturadas com o sangue.

Quando alguém mexe no relicário, de novo aparecem as pedras preciosas, nem sempre como das outras vezes, mas sempre com a maior evidência. Ás vezes, também aparecem pequenas partículas pretas que são consideradas como presságio de desgosto ou aflição, ou prognóstico de que se aproxima alguma fatalidade. Estas partículas negras, notavelmente visíveis quando o grande Pontífice Pio IX venerou o sangue da Santa, foram então tomadas como sinais proféticos das amarguras que estavam reservadas ao Santo Padre.

Ás vezes, o sangue assume o aspecto de terra preta e parece que isto denuncia a indignidade daquele que está venerando a relíquia. Deu-se um caso notabilíssimo com um padre que levava uma vida muito contrária à que devem ter os Ministros da Igreja. Quando ele ajoelhou para beijar o relicário, o sangue tornou-se todo negro; e, logo que ele saiu, retomou a sua aparência natural.

Alguns dias depois, o referido sacerdote caiu morto no meio de uma festa. Estas extraordinárias transformações são testemunhadas diariamente pela multidão de fiéis que afluem ao Santuário e têm sido verificadas e declaradas autênticas pelas mais altas autoridades eclesiásticas.

A Imagem Milagrosa

Ao lado esquerdo da Igreja e defronte da Capela onde o sangue da Mártir está depositado, vê-se a figura de cera, que contêm os restos de Santa Filomena. Esta encerrada numa urna magnífica, cuja frente formada por uma placa de cristal permite ao visitante ver a imagem distintamente.
Vestida com riquíssimas roupagens, tem um dos dedos da mão direita um anel de ouro mássico com um grande topázio, que foi um dos vários presentes enviados por Pio X à Santa.

A imagem, assim como o sangue, passa por extraordinárias transformações que têm sido presenciadas por grande número de peregrinos e de visitantes e também devidamente autenticadas. A estátua, em que os restos da jovem Mártir estão encerrados, quando saiu das mãos do artista estava longe de ser uma obra de arte.

O rosto era tosco, as faces de cor branca doentia, os lábios, grossos, e a boca parecia contrair-se num rictus. Por infelicidade, o esquife de ébano, feito para a conter, oferecido pelo Bispo de Potenza, era muito curto; e por conseqüência, a posição dada à imagem era desgraciosa. Não obstante, a urna foi fechada e selada e a chave guardou-se em Nápoles.

A primeira transformação que se notou na estátua deu-se quase imediatamente depois das relíquias da Santa chegarem a Mugnano. Destinara-se o dia 29 de Setembro para a colocação da urna no altar que lhe estava reservado. Com surpresa de todos os presentes, produziram-se com a maior evidência modificações na imagem, apesar de se reconhecer que os selos estavam intactos e a chave, como já dissemos, se ter conservado sempre em Nápoles.

A desastrada posição dada à estátua transformou-se noutra muito mais graciosa; a cor do rosto passou a ser de tom delicado e brilhante, e o feio esgar da boca deu lugar a um agradável sorriso. O feitio da figura tornou-se elegante. O cabelo, as mãos e a posição das setas também se modificaram.
A segunda grande transformação aconteceu vinte anos depois.

Em 1824 a primeira urna foi substituída por outra mais bonita. O cabelo, de novo se tinha modificado e era mais abundante. Os olhos abriam-se várias vezes durante as devoções públicas; e, quando a estátua foi colocada no seu novo esquife que tinha quase mais 30 centímetros de comprimento do que o anterior, os pés, que primeiro ficavam a alguma distância do fundo, pouco a pouco se foram estendendo por si próprios até tocarem na extremidade da urna.

Um novo prodígio, que causou verdadeira impressão, ocorreu em 1841. A imagem estava colocada de forma que só de perfil podia ser vista por quem estivesse defronte dela. Qual não foi o assombro da enorme concorrência do povo quando um dia o rosto da Santa, na presença de todos, se voltou de modo a ficar a três quartos, quase todo visível!

A 27 de Maio de 1892, a estátua novamente mudou de atitude na presença de toda uma peregrinação, e tal mudança foi devidamente autenticada pelas autoridades eclesiásticas. Durante a minha estada em Mugnano via a imagem mudar de cor muito freqüentemente, passando de pálida para um ligeiro rubor e de novo para uma vermelhidão mais carregada.

Os lábios estavam algumas vezes comprimidos e outras, abertos. Nenhuma intervenção exterior é possível pois que a estátua se conserva no seu cofre, resguardada por uma espessa chapa de cristal, fechada com três chaves, cada uma das quais em poder de três autoridades diferentes. Uma destas é o próprio Bispo de Nola.

A Grande Imagem da Santa

Um terceiro objeto de interesse que há no Santuário é uma esplêndida imagem de madeira, oferecida pelo Cardeal Buffo-Seilla em 1806, e que sai nas procissões públicas da Santa.

No ano de 1823, durante a procissão, os portadores dessa imagem reconheceram que ela ia excepcionalmente pesada, e os peregrinos notaram, ao mesmo tempo, que a cor do rosto se mostrava muito mais viva do que era costume, dando a estátua quase a impressão de pessoa com vida...


O Sinal Particular


Mas a maravilha que me fez maior impressão durante a minha visita foi ainda a seguinte. No nono dia estava eu na capela lateral. A Madre Superiora falava com um empreiteiro, ao fundo da Igreja, examinando algumas reparações que era preciso fazer. Uma das Irmãs do Santuário aproximou-se de mim e disse-me simplesmente:

- Padre, já ouviu o sinal?
- Que sinal? - perguntei.- Tenho visto tantas coisas prodigiosas durante a minha permanência aqui!
- Oh! - repetiu ela, - então ainda não recebeu o sinal?
- Se é alguma coisa ainda mais assombrosa do que tudo quanto já vi, - repliquei,- não devo atrever-me a pedi-la. Seria presunção da minha parte.
 - Não, não, - insistiu a Irmã, - V.Rev.ª veio de tão longe e demorou-se aqui tanto dias, que a Santa por certo há de querer dar-lhe o sinal.

Dizendo isto, encaminhou-se solicitamente para junto do altar onde está a urna que contém a imagem milagrosa. Não me tinha ela feito saber, nem vagamente, em que consistia esse estranho sinal. Ajoelhamos diante da urna e começamos uma pequena oração. De repente ouviu-se ressoar uma pancada seca, forte, como se na placa de cristal batesse um corpo duro; a Irmãzinha ergueu-se, com um sorriso radiante, e disse-me: - Agora já o recebeu.

O som foi tão distinto e tão forte, que a Madre Superiora, ainda ao fundo da Igreja, ignorando absolutamente o que estávamos fazendo, voltou-se com precipitação ansiosa e perguntou: - Para quem foi?
- Foi para o Padre, - respondeu a Irmã.

Esta pancada é um sinal muito conhecido, dado de tempos a tempos a devotos da Santa; e é, - feliz me sinto ao dizê-lo, - consideração como especial manifestação de seu agrado. Era, sem dúvida, um bom presságio para mim.

Ao chegar a Roma, logo em seguida, foi recebido em audiência privada pelo Sumo Pontífice Pio X, que manifestou o maior prazer em ouvir o relato da minha visita a Mugnano e me deu várias provas de benevolência, uma das quais foi a permissão de dizer semanalmente uma missa votiva em honra da Santa.

(Excertos do livro: Santa Filomena - A grande milagrosa ; por E.D.M ; com Imprimatur)

PS: Livro recomendado por:
- A. Card. Patriarca (ofereceu 100 dias de indulgência a todos os seus diocesanos que lerem pelo menos durante um quarto de hora este livro).
- Francisco, Cardeal Bourne.
- Theotonio, Arcebispo de Goa e Patriarca das Índias.
- João Pio, Arcebispo de Port of Spain.
- Roberto, Arcebispo de Adelaide.
- Ricardo, Bispo de Middlesborough.

Ver também:
- Santa Filomena a grande milagrosa - você conhece?
- Novena de Santa Filomena
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...