quinta-feira, 20 de outubro de 2011

Orações para depois da Santa Confissão

Orações para depois da Santa Confissão 



I- Com que manifestar-Vos-ei minha gratidão, meu Deus e meu Pai, pela bondade, pelo amor, pela misericórdia que agora tivestes comigo?! Destes-me, pelos merecimentos de Jesus Cristo, a absolvição de meus pecados, pela boca de Vosso ministro. É verdade meu Deus, Vós não quereis a morte do pecador, mas sim que ele se converta e viva. 

Deus clementíssimo, o mais brando e mais amoroso de todos os pais, aceitai benignamente as ações de graças que Vos oferece um pecador, o qual pela Vossa infinita Misericórdia, foi absolvido de suas grandes culpas. 

Eu Vos amo, meu Senhor e meu Deus, de todo o meu coração e sobre todas as coisas, e porque Vos amo renovo meu ato de contrição, declarando novamente que me pesa do mais profundo da alma Vos haver ofendido e tornando a tomar a firmíssima resolução de para sempre evitar, aborrecer e detestar o pecado. Cumprir fielmente Vossos Santos Mandamentos seja a maior consolação e felicidade de minha vida. 

Quero também reparar as minhas faltas e pecados, por meio da oração, da mortificação, das obras de misericórdia e do santo zelo e fervor em Vosso serviço. 

Senhor, Vós sabeis todas as coisas, sabeis, pois, que agora Vos amo, sabeis que é sincero o meu propósito de amar-Vos até o fim. Mas, ó meu Deus, sabeis também o quanto sou frágil e inconstante. Portanto, humildemente Vos peço, com santa confiança, o socorro de Vossa divina Graça, que me fortaleça no combate contra as tentações. 

II- Meu doce Jesus, que reconhecimento Vos devo! Graças aos méritos do Vosso Sangue, nutro confiança de ter recebido hoje o perdão de meus pecados. Rendo-Vos, pois, graças muitíssimas, e espero ir para o Céu louvar com perfeição e para sempre a Vossa Misericórdia. 

Se até hoje tantas vezes Vos ofendi, daqui para frente, porém, nunca mais Vos quero ofender; estou sinceramente resolvido a mudar de vida. Vós mereceis todo o meu amor; quero, pois, amar-Vos verdadeiramente; não quero mais viver separado de Vós. 

Já vo-lO prometi, e prometo-o mais ainda: antes morrer do que ofender-Vos de novo. Comprometo-me a fugir das ocasiões de pecado e a empregar os meios convenientes para vencer as tentações. Mas, meu Jesus, conheceis minha fraqueza; vinde em auxílio, senão nada disto poderei. Dai-me a graça, em especial, de sempre recorrer a Vós e a Vossa Mãe Imaculada quando me vir assaltado por alguma tentação. 

III- Santíssima Virgem Maria, Rainha do Céu, tenho tido a desgraça de cair em pecado, mas me arrependi e recebi perdão no Sacramento da Penitência. 

Venho humildemente a Vós, ó minha Santíssima Mãe, para Vos agradecer de todo o meu coração por me haverdes ajudado e alcançado de Jesus o perdão de todas as minhas culpas. 

De novo me consagro ao Vosso serviço. 

Lembrai-Vos, ó minha Dulcíssima Mãe, de que tornei a ser Vosso filho; tende compaixão de mim e recebei-me de novo debaixo da Vossa maternal proteção. Em Vós ponho, depois de Jesus, toda a minha confiança, e espero que não me abandonareis, como mereço. Pois ainda estou exposto ao perigo de tornar a ofender ao Vosso Divino Filho e meu Senhor Jesus Cristo, a quem só quero amar até ao último suspiro. Os meus inimigos não dormem, as tentações me hão de perseguir de novo por toda a parte. Protegei-me, Rainha Gloriosa do Céu; defendei-me, ó minha Mãe Maria; socorrei-me contra os ataques do inferno, ó Virgem Imaculada! 

Não, não terei a desgraça de perder a minha alma e ao meu Deus, pois é esta a graça que Vos peço, ó Maria, e que espero alcançar pela Vossa piedosa intercessão. Amém. 

(Indulgência parcial - Oração retirada do livro "Adoremus: Manual de Orações e Exercícios Piedosos", de Dom Eduardo Herberhold, OFM, 1926, 15ª edição)
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...