domingo, 23 de janeiro de 2011

A felicidade (Conselhos para as mães)

A felicidade
(conselhos para as mães)


Voz de Nossa Senhora

Todos os que transitais por este exílio, vinde a Mim e dar-vos-ei o que tanto almejais - a felicidade.

Eu sou a Mãe Lacrimosa, que ao pé da Cruz vos recebi como filhos. Jesus, derramando Seu precioso Sangue, com ele firmou tão precioso legado, e Eu, chorando, recebi-vos, acolhendo-vos sob o Meu manto protetor. A maior parte dos homens, porém, esqueceu-se que tem uma Mãe fiel e dedicada no Seu grande Amor, por isso hoje vos falo e vos convido a virdes a Mim para encontrardes a verdadeira felicidade.

Mães de família, que procurais o bem estar de vossos filhos, e que tanto empenho tendes em dar-lhes a felicidade, ouvi-me por piedade.

Procurais por todos os meios humanos a felicidade, porém esqueceis que para isso o principal meio é buscar a Deus nos Sacramentos, é procuar-Me a Mim, que sou a portadora da única e verdadeira felicidade.

Pergunto-vos, amados filhos, já encontrastes neste vale de lágrimas alguém feliz fora da Santa Igreja? Nunca encontrastes nem haveis de encontrar, porque a felicidade consiste em amar a Deus, único fim para o qual o homem foi criado.

Se os peixes sendo criados para viverem na água, morrem fora dela, o mesmo acontece com o homem. Fora do amor de Deus não há felicidade, não há vida, por isso fora do grande preceito de amá-lO a alma morre, e o homem, com a alma morta pelo pecado, não pode ser feliz.

Que felicidade poderá encontrar o homem que tiver um de seus membros doente? Ah! quando encontrais um homem paralítico, vos faz pena vê-lo em tal estado! Ele se lastima e deseja ardentemente ser curado de seu mal, e ainda que tudo lhe pareça sorrir, não se sente feliz! Pior que esta imagem do paralítico é a alma que não ama a Deus! Esta alma em vão procura divertir-se, em vão procura o prazer, porque todo o prazer é momentâneo... Só o prazer do amor de Deus é que dá a paz à alma e a felicidade completa.

Mães queridas, que tendes filhos, que tendes filhas, procurai dar a estes entes queridos a felicidade eterna. Oh! como é doloroso para Meu Coração, ver tantas Mães serem a causa da perdição de seus filhos!

Dir-me-eis vós: Como faremos, se nossos filhos não nos obedecem? Ah! quem são os culpados disso? Sois vós, mesmo, porque quando crianças não os soubestes educar, levando-os os cinemas, aos bailes, centros de perdição da inocência, onde tantos pecados de impureza se cometem!

Direis ainda: Mas minhas filhas são inocentes, não têm malícia. Oh! cegueira a vossa! Não sabeis que quem toma veneno é para morrer? Os cinemas! O que se passa nestes antros malditos, onde o demônio lança tantas almas, onde as crianças aprendem a imoralidade e a desobediência?! Os bailes! Depois de serem prejudiciais à saúde, são causa de perda de tanta inocência e causa de tantos maus pensamentos, dos quais darão rigorosas contas!

Quantas almas hoje gemem no inferno por causa dos bailes e dos cinemas! Agora vos posso provar como vós, mães de família, sois a causa da desgraça de vossos filhos! Oh! Mães que me escutais, vede como deixais as vossas filhas saírem à rua em trajes tão imorais, que apavoram os anjos!

Mães queridas, dir-me-eis: Mas minhas filhas não me obedecem neste ponto!

Oh! por piedade, disso quem é culpado? A culpa é da liberdade que lhes deste desde a infância!

Lançando Meus olhares amorosos de Mãe sobre o mundo, tenho que dizer-vos: A humanidade se agita e geme por causa de não saberdes criar os vossos filhos no amor de Deus! O que falta à humanidade é o amor de Deus, que faz com que as paixões sejam esmagadas.

Onde há amor ao Divino Rei, há submissão aos Pais, há submissão aos governos, enfim, o amor de Deus transforma em Paraíso este vale de lágrimas.

Oh! quem me dera que todas as mães da terra me ouvissem e pusessem em prática os Meus conselhos de Mãe, que só deseja a felicidade, o paraíso para todos os homens redimidos pelo Sangue de Meu Divino Filho.

Oh! Mães queridas, vinde que Eu sou o vosso modelo, vinde a Mim, e dar-vos-ei Minhas lágrimas preciosas, com as quais abrandareis os corações de vossos filhos, e o vosso lar tornar-se-á um paraíso, tornar-se-á o lar de Nazaré, no qual só reinaram amor, alegria, pobreza é verdade, mas a paz na alma tornou este lar tão feliz, que quisera fosse ele imitado por todas as famílias.

Queridas Mães, não vos entristeçais; ainda é tempo. Vinde, vinde; as Minhas lágrimas são o remédio, o caminho que conduzirá os vossos filhos à felicidade eterna. Estas lágrimas abrandarão os corações para poderem receber o Amor dos amores, a felicidade única, que é Deus, este Deus que, por vosso amor, dia e noite vela nos Sacrários da terra, onde é tão esquecido e tão injuriado por tantos homens, que se esquecem que têm uma alma feita para amar este Deus, que morreu em uma dura Cruz, somente porque Seu amor é infinito para com  todos os homens.

Mães queridas, quisera ver um dia os vossos filhos a Meu lado, é este o motivo pelo qual assim vos falo.

Vossa terna Mãe, que vos ama com amor mais forte do que a própria morte.

(O bom combate na alma generosa, Instituto das Missionárias de Jesus Crucificado - Campinas - 1ª Edição, ano de 1936, com imprimatur)

PS: Grifos meus.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...