quinta-feira, 8 de março de 2012

ROSA BRANCA: Aos padres

Nota do blogue: Acompanhe este Especial AQUI.


1. Ministros do Altíssimo, pregadores da Verdade, trombetas do Evangelho, permiti-me oferecer-vos a rosa branca deste pequeno livro, para introduzir em vosso coração e em vossa boca as verdades que aqui são expostas com simplicidade. 

Em vosso coração, para empreenderdes vós mesmos a santa prática do Rosário e saboreardes os seus frutos. Em vossa boca, para pregardes aos outros a excelência desta prática e, por este meio, convertê-los. 

Livrai-vos, peço-vos, de considerardes como o vulgo, e mesmo como muitos sábios orgulhosos, esta prática como pequena e pouco consequente, pois ela é verdadeiramente grande, sublime e divina. Foi o Céu que no-la deu, e no-la deu para converter os pecadores mais empedernidos e os hereges mais obstinados. Deus a dotou de graças nesta vida e de glória na outra. Os santos a praticaram e os soberanos Pontífices a autorizaram. 

Ah, como é feliz o padre ou o diretor espiritual a quem o Espírito Santo revelou este segredo oculto à grande maioria dos homens ou apenas conhecido superficialmente! Se ele o compreender concretamente, ele o rezará todos os dias e o fará rezar aos outros. Deus e Sua Santíssima Mãe versarão graças abundantes em sua alma para que seja instrumento de Sua glória, e colherá mais frutos com suas palavras, mesmo que simples, em um mês, que os outros pregadores em muitos anos. 

2. Não nos contentemos pois, meus caros confrades, em aconselhá-lo aos outros; é preciso que nós próprios o pratiquemos. Podemos até estar firmemente convencidos da excelência do Santo Rosário, mas se o não pusermos em prática dar-nos-ão bem pouca atenção aqueles que aconselharemos, pois ninguém pode dar o que não tem: “Coepit Jesus facere et docere” (1). Imitemos Jesus Cristo, que começou por fazer aquilo que ensinou. Imitemos os Apóstolos, que nada conheciam ou pregavam além de Jesus Cristo crucificado. 

É o que faremos pregando o Santo Rosário que, como vereis aqui mais adiante, não é somente o conjunto das orações do Pai-nosso e da Ave-maria, mas um divino resumo da vida, da paixão, da morte e da glória de Jesus e de Maria. 

Se eu cresse que a experiência que Deus me deu, da eficácia da pregação do Santo Rosário para conversão das almas, pudesse decidir-vos à sua pregação, malgrado o costume contrário dos pregadores, contar-vos-ia as conversões maravilhosas que vi ao pregá-lo; mas contentar-me-ei em contar-vos neste livrinho algumas histórias antigas e bastante comprovadas. Inseri apenas, para vosso proveito, diversas passagens latinas tiradas de bons autores que demonstram aquilo que explico ao povo em língua corrente. 

(1) Act 1: 1 “Contei toda a sequência das ações e dos ensinamentos de Jesus.”
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...