quarta-feira, 27 de dezembro de 2017

EDUCAÇÃO NOS MOLDES DOS PADRES E EDUCADORES ANTIGOS



O catecismo nos diz que o homem é um ser composto de duas substâncias distintas: corpo e alma. Monsenhor Rozier, no livro A arte de ser mãe, diz: “Educar é fazer que alguém se desentranhe de si mesmo; é fazer de uma criança um homem, de um homem um cristão, de um cristão um santo, um eleito”. A educação é elevar um ser, em sua totalidade, uma progressão, tirá-lo de um estado de inércia. Os padres e educadores antigos, penetrados na doutrina cristã e no reto entendimento do que é o homem faziam isso. Baseados no catecismo, visavam a educação física, intelectual, moral e espiritual de uma criança, para um fim: serem santos! Isso não significa que a educação se pautava apenas em estudos de catecismo e espiritualidade, não! Muito pelo contrário, estudava-se artes, línguas, história, filosofia, mas sempre à luz da Religião Católica, portadora da Verdade! As famílias católicas realmente eram católicas e ensinavam o catecismo, a espiritualidade aos filhos; os padres, do alto do púlpito pregavam e educavam o rebanho... Uma educação integral do homem, ser composto de corpo e alma, e para fim determinado: uma progressão de conhecimento, desenvolvimento físico, intelectual, moral e espiritual para ser Luz na sociedade.
Com a separação da Igreja x Estado, retirou-se das escolas a educação espiritual.
Com a liberdade de consciência e expressão, retirou-se a educação moral.
Sem a educação espiritual e moral, a educação moral e física não sobrevive.
Hoje, não há nenhum tipo de educação! À partir do momento em que se retira Deus dos métodos pedagógicos, é impossível educar. O que há hoje é uma deformação do corpo e da alma. Ao invés de progressão há regressão!
Crianças mutiladas com pircergs, tatuagens, pintando o cabelo de verde, algumas chegam a se rasgar com facas! Crianças expostas à sexualidade nas escolas, incentivos à pedofilia, shows de Drag queens, isso não é educação física.
Jovens que adentram à faculdade e são obrigados a entrar na “linha de produção comunista”, sujeitos à violência se não aderirem ao processo! Isso não é educação intelectual.
Professoras demonstrando como se coloca preservativo com a boca, meninos sendo segurados para que aquelas que deveriam ser Luz lhes passem batom, banheiros unissex! Isso não é educação moral.
Onde não há Deus não há educação, há apenas deformação de corpo e alma, e aqueles que deveriam ser homens, cristãos, santos e eleitos, nas palavras de Monsenhor Rozier, são apenas seres bestiais, domados por uma sociedade anticristã que tem como fim único a destruição.