terça-feira, 26 de abril de 2016

6 — Oração de S. Pedro Canísio / 7 — Oração de S. João Berchmans/ 8 — Súplicas ao Santo Anjo da Guarda

Nota do blogue: Acompanhe esse Especial AQUI.


6 — Oração de S. Pedro Canísio


À vossa tutela me recomendo, ó santo Anjo, pois à vossa guarda me confiou a divina bondade. Sou cego, guiai-me; sou ignorante, instruí-me; sou fraco, confortai-me; sou pequenino, protegei-me; sou um caminhante extraviado, reconduzi-me à estrada real; sou preguiçoso, excitai-me; sou tardo, estimulai-me a progredir no bem. E sobretudo fazei que aquela extrema e perigosa luta, que eu terei que sustentar com os demônios em minha morte, tenha termo feliz, para que, passando a ser companheiro vosso no céu, possa cantar alegremente o hino da vitória: “laqueus contritus est, et nos liberati sumus: rompeu-se-nos o laço e livres dali nos fomos.”[1]

7 — Oração de S. João Berchmans


Anjo santo, amado de Deus, que por divina disposição tendo-me tomado sob a vossa bem-aventurada guarda desde o primeiro instante da minha vida, jamais cessais de defender-me, de iluminar-me, de reger-me; venero-vos como padroeiro, amo-vos como guarda, submeto-me à vossa direção, e todo me dou a vós para ser por vós governado. Peço-vos portanto e vos suplico pelo amor de Jesus Cristo, que por mais que eu tenha sido ingrato para convosco e surdo a vossos avisos, não me queirais por isso abandonar; mas que vos digneis reconduzir-me ao reto caminho, quando transviado, ensinar-me na ignorância, levantar-me quando caído, consolar-me quando aflito, sustentar-me no perigo, até que me introduzais no céu a gozar convosco uma eterna felicidade. Assim seja.[2]

8 — Súplicas ao Santo Anjo da Guarda


I — Ó meu bom Anjo da Guarda, ajudai-me a agradecer ao Altíssimo, por se ter dignado de vos destinar à minha guarda. “Anjo de Deus…”
II — Ó príncipe celeste, dignai-vos impetrar-me o perdão de todos os desgostos, que dei a vós e a Deus, desprezando as vossas ameaças e os vossos conselhos. “Anjo de Deus…”
III — Ó amável protetor meu, imprimi em minha alma um profundo respeito por vós, de modo que jamais tenha o atrevimento de fazer coisa que vos desagrade. “Anjo de Deus…”
IV — Ó piedoso médico de minh’alma, ensinai-me os remédios e dai-me ajuda para curar-me dos meus maus hábitos e de tantas misérias que me oprimem a alma. “Anjo de Deus…”
V — Ó Guia fiel, impetrai-me força para superar todos os obstáculos que se encontram no caminho da virtude, e para sofrer com verdadeira paciência as tribulações desta miserável vida. “Anjo de Deus…”
VI — Ó eficaz intercessor meu diante de Deus, obtendo-me a graça de obedecer prontamente às vossas santas inspirações, de conformar a minha vontade em tudo e para sempre à santíssima vontade de Deus. “Anjo de Deus…”
VII — Ó puríssimo espírito todo aceso em chamas de amor de Deus, impetrai-me este fogo divino, e juntamente uma verdadeira devoção à vossa augusta Rainha e minha boa Mãe, Maria. “Anjo de Deus…”
VIII — Ó invencível protetor meu, assisti-me para corresponder dignamente ao vosso amor e aos vossos benefícios, e para empenhar-me com todas as minhas forças a promover o vosso culto. “Anjo de Deus…”
IX — Ó bem-aventurado Ministro do Altíssimo, obtende-me de sua infinita misericórdia, que eu chegue a preencher um dos lugares deixados vazios no céu pelos Anjos rebeldes. “Anjo de Deus…”


[1]     Apud P. De la Cerda, de excell. cael. Spirituum, in primis de Angeli Custodis ministerio, cap. ult. orat. 5.
[2]     Cepari, Vida de S. J. Berchmans, p. V. O p. Pasquale de Mattei no seu belo livrinho sobre a devoção dos S. S. Anjos da Guarda também traz esta oração.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...