domingo, 24 de janeiro de 2016

5 — Mais são os que estão a nosso favor do que os que estão contra nós

Nota do blogue: Acompanhe esse Especial AQUI.


5 — Mais são os que estão a nosso favor
do que os que estão contra nós
 

Foi no tempo em que Benadad, rei da Síria, estava em guerra com o rei Joram, que governava Israel. Ora, vivia nesse tempo em Israel um grande profeta, chamado Eliseu. Este desvendava a Joram quanto tramava Benadad no mais secreto dos seus conselhos com os seus ministros e generais.
Pode-se imaginar a ira de Benadad quando soube do procedimento de Eliseu. Jurou que o havia de capturar, custasse o que custasse, e que daria o prêmio merecido, a morte.
Passados tempos foi Eliseu com Giesi, seu servo, a uma cidade chamada Dotan, a doze milhas de distância. Soube-o Benadad, e mais que depressa fez armar carros e soldados, e lá chegando já noite fechada, limitaram-se a distribuir as tropas em volta da cidade, de modo a ficar inteiramente cercada.

Na manhã seguinte acorda Giesi e vê todo aquele exército, carro e cavalos em volta dos muros da cidade. Cheio de espanto, corre ao profeta e, “Senhor, lhe disse, que fazer? Somos poucos e desarmados e teremos que lutar contra tão numerosos esquadrões de gente armada!” O homem de Deus limitou-se a sorrir e respondeu calmamente: “não há motivo para temer, pois mais são os que estão a nosso favor do que os que estão contra nós.” Entretanto, vendo que o pavor de Giesi, não o deixava sossegar, prostrou-se em oração, e exclamou: “Senhor, abri os olhos de Giesi, para que ele veja.” Coisa maravilhosa! Imediatamente aparecem aos olhos estupefatos de Giesi todo aquele monte, em que estava a cidade, coberto de numerosa cavalaria, e carros de fogo, em volta de Eliseu.
Eram Anjos do céu, enviados por Deus em socorro do seu profeta. Apareceram sob aquela forma de chamas e de fogo, para indicar que assim como este depressa pega nos corpos e os devora, assim também os Anjos com rapidez e força irresistível reduzem a nada os inimigos. E assim foi na realidade. Os Anjos, usando do seu poder maravilhoso sobre a natureza, feriram de cegueira os soldados sírios e em vez de capturarem o profeta de Deus, foram eles que ficaram prisioneiros do rei de Israel.
E foi assim que Giesi aprendeu a ter em conta não só as forças e os soldados visíveis, mas também os exércitos invisíveis dos Anjos, nossos fiéis guardadores. (IV, Reg. VI).
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...