terça-feira, 18 de dezembro de 2012

XXX- Acerca da presença de Deus

Nota do blogue: Agradeço a generosidade de uma preciosa alma por essa transcrição. Deus lhe pague, minha irmã.

Indigna escrava do Crucificado e da SS. Virgem,
Letícia de Paula

P.S: Especial, em andamento formiguinha, AQUI.

Maria falando ao coração das donzelas
pelo Abade A. Bayle, 1917


I. Todos os cristãos crêem na presença de Deus. Sabem que Ele não é somente um Ser eterno, onipotente, justo, misericordioso e incompreensível, que é também imenso, que está em toda a parte. Mas quantos vivem como se estivessem seguros de que Ele não está presente em parte alguma. Talvez, ó Minha filha, tu sejas do número desses infelizes. Tu reconhecê-O presente, pela fé, no Santíssimo Sacramento no altar, e fora do altar, e fora do santo templo vives como se não andasses, como se não trabalhasses sempre na Sua presença. Contudo, além da fé, a própria razão te diz: - Por toda a parte existe Deus, por toda a parte Se acha, está presente a ti e tu a Ele, no silêncio da noite, em casa e fora dela, quando trabalhas e quando descansas. Vives em Deus e moves-te com Ele de modo que não podes estar um instante separado d’Ele. Sem Ele não podes dar um passo, mover os dedos ou as pálpebras, pronunciar uma sílaba, formar um pensamento. Deus vê-te pois em todo o tempo e a todo o momento, em todas as ações e todas as idéias, e ouve todas as tuas palavras. É um tal pensamento, ó Minha filha, não te compenetra de respeito e veneração para com uma majestade tão grande em presença de quem tremem as mais altas potências celestes! Se não refletes nisso, é porque não tens a respeito de Deus a fé que deverias ter. Oh! Reanima a tua fé, e se desejas viver como uma donzela verdadeiramente cristã, não percas nunca de vista o teu Deus, e lembra-te que estás sempre em Sua presença.

II. É, não refletindo na presença de Deus, que tu tens deixado arrastar a tantas culpas e quedas, ó Minha filha. O ímpio não tem tido Deus diante dos olhos, - diz David, - e eis porque os decretos divinos têm sido corrompidos em todo o tempo. Se tu pensasses em Deus não ousarias nunca fazer em Sua presença uma ação que te cobrisse de vergonha diante duma pessoa digna de respeito. Suzana foi instada a uma ação indigna por dois velhos criminosos que a ameaçavam de morte se recusasse. Mas que respondeu ela? “Mais vale para mim cair nas vossas mãos inocente do que pecar em presença de Deus.” É impossível, ó Minha filha, que um tal pensamento não exerça sobre ti uma profunda impressão, se nele refletires seriamente. Quanto mal tu terias evitado se tivesses pensado mais frequentemente na presença de Deus. Um mau escravo, um vassalo rebelde que não está suficientemente retido no dever pelo amor da justiça, é guardado à vista a fim de ser reprimido pelo temor do castigo e pela sujeição em que o tem aquele que o observa. As tuas paixões desregradas são os escravos maus da tua alma, que não cessam de te impelir para o abismo do pecado; põe portanto um freio pela presença de Deus e elas não te arrastarão mais a ações culpáveis. Sempre e em todo o tempo, dizia David, eu pensava que Deus me estava presente, e este pensamento dava-me a força de não ser abalado por más impressões. Que a presença de Deus seja em teu espírito na idéia fixa, e viverás como uma donzela verdadeiramente cristã. Para não perderes nunca a lembrança disso, vê escrito por toda a parte em grandes caracteres: Deus vê-me.

III. Não somente o pensamento da presença de Deus te impedirá de cometer o mal, mas ainda será para ti um poderoso estímulo para praticares o bem. Nunca um soldado combate o inimigo com mais coragem que quando sabe que é observado pelo seu general; nunca um ministro cumpre melhor o seu dever que quando sabe que está em presença do seu rei. Tal era o pensamento que excitava os santos da antiga lei a praticar as mais heróicas virtudes. O Senhor vive em presença de quem eu estou, diziam eles. Como posso fazer o mal em presença do meu Deus e pecar contra Ele? – Respondia o casto José à mulher de Putiphar que o solicitava ao crime. É este o pensamento que reanimava em suas dores os santos mártires no meio dos seus atrozes tormentos, os santos confessores no meio das perseguições, das prisões e do exílio; fazia-lhes suportar com valor os mais cruéis sofrimentos. Deus vê-nos diziam eles; vê o nosso suplício e as tribulações que sofremos por Seu amor; é bastante justo e poderoso para nos recompensar um dia. De que respeitoso temor não seria tomada, ó Minha filha, se te considerasses em presença de Deus! Oh! Então serias modesta no teu vestuário, casta na conduta, prudente nas conversações, discreta nas falhas, piedosa e recolhida nas tuas orações, humilde, obediente, resignada. Não temerias nada mais que o pecado, não amarias mais que a virtude. A presença de Deus te inspirará para ela uma verdadeira afeição e pelo pecado um vivo horror. Vive pois sempre na presença de Deus, Minha filha, e tornar-te-ás perfeita e serás santa. Deus próprio disse a Abraão: Caminha, tendo-Me sempre diante dos olhos e serás perfeito.

Afetos. É mais que verdade, Virgem Santíssima, que todo o mal provém do esquecimento da presença de Deus; quem O não conhece é bem cego! Quem se abandonaria a uma ação indigna se pensasse seriamente que Deus o observa? Tem sido este esquecimento a causa de todas as minhas detestáveis iniqüidades. Que confusão não teria sido a minha se, em certas ocasiões e durante certas ações, tivesse sido surpreendida de repente por meus pais ou meus superiores! Mas, insensata! Não refletia que nessas mesmas ações era vista por Deus, não refletia, entregando-me àquelas danças e aqueles espetáculos onde não aprendia mais que a extravagância, Deus me estava presenciando e contando todos os meus passos. Quando cultivava aquelas vaidades, quando me comprazia com os meus discursos e pensamentos, não refletia que Deus via e observava todas as minhas palavras, que calculava todos os Seus pensamentos, obséquios e desejos. Eu não O via, é verdade, mas era isso razão para não ser vista por Ele? Ah! Perdoai, onipotente Deus, perdoai, eu vo-lO rogo, todas as minhas culpas; para o futuro ter-Vos-ei sempre em mente em todo o tempo e lugar. A idéia de que Vós estais presente me inspirará, eu O espero, bastante respeito e temor para não fazer nada que Vos desgoste, e para escutar aquilo que Vos agrada. Ó Maria, minha terna Mãe, socorrei-me, por piedade. Se me alcançardes a graça de ser constante nesta resolução, viverei com certeza, para o futuro, de modo a merecer sempre ser chamada Vossa filha dedicada e fiel.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...