sexta-feira, 23 de julho de 2010

MARIA, RESPLANDECENTE DE GLÓRIA!

A BELEZA DE MARIA
PARTE V


MARIA, RESPLANDECENTE DE GLÓRIA!

Depois deste crescimento maravilhoso veio o fim, a coroação. Quem poderia avaliar a santidade da Mãe de Deus, no último instante de sua vida?...

Só Deus o sabe, porque somente Ele pode medir este abismo imensurável.

Os teólogos dizem que, tendo morrido em um êxtase de amor divino, com um tal ardor, sob a ação extraordinária do Espírito Santo, aconteceu que, por mais altos que tivessem sido os graus de graça que tivera antes de Seu último suspiro, Ela duplicou o valor por Seu último ato, dizendo o último adeus a esta vida.

A graça de que Maria foi enriquecida é proporcionada a quatro cousas incompreensíveis:

1. A dignidade de Mãe de Deus, infinita em seu gênero.

2. O amor com que Deus amou a Sua Mãe era o amor mais intenso que jamais tenha existido, depois do amor das três pessoas divinas entre si.

3. O poder de Deus que, de certo modo, esgotou os seus tesouros na santificação de Maria, deu-Lhe tudo o que era razoável dar a uma criatura.

4. Enfim, o mérito desta grande Rainha, não só igualado, mas muitas vezes ultrapassado por uma superabundância dos dons de Deus.

Daí, se compararmos a graça de Maria com a graça de um homem, a de um anjo, e mesmo a de todos os homens e de todos os anjos juntos, teremos uma espécie de infinito entre os dois termos da comparação.

As provas são supérfluas após o que dissemos a respeito da primeira graça dada à Virgem em Sua Conceição. Pode-se, pois, dizer que "a glória de Maria supera a glória de todos os anjos e de todos os santos juntamente, porque os Seus méritos estão acima dos méritos de todos os bem-aventurados".

Estas são as palavras de São Pedro Damião (De Assumpt. B. Virg.)

Sim, é aos seus méritos incomparáveis que Maria deve esta exaltação sem igual. Como Mãe de Deus, é verdade, Ela tem direito à coroa real: o Filho de Maria não podia deixar de conhecer os méritos de Sua Mãe; mas as pedras preciosas que ornam o Seu diadema e o Seu manto real, Ela as adquiriu por Seu zelo inimitável no serviço de Deus.

"Assim como as Suas obras foram as mais perfeitas de todas, diz Santo Ildefonso, não é possível conceber a recompensa e a glória que Ela mereceu". (Sermo 2 de Assumpt.)

"E se está fora de dúvida que Deus recompensa segundo o mérito, como no-lo declarou o apóstolo (Rom. 2,6), igualmente, diz Santo Tomás, a bem-aventurada Virgem, cujo mérito excede o de todos os homens e o de todos os anjos deve ter sido exaltada acima de todas as ordens celestes". (De sanct.)

"Em uma palavra, diz S.Bernardo, calculai as graças singulares que Ela recebeu na terra, e tereis a medida da glória que Ela goza no céu". (Sermo 1 et 2 de Assumpt.)

"Se o Salvador promete aos Seus apóstolos um trono magnifico no Céu, por O terem seguido (Mt. 19,28), e reserva uma grande recompensa à fidelidade no cumprimento dos seus menores deveres (Mt. 25,23), que testemunho de honra não dará Ele diante de toda a corte celestial à Sua Mãe, sempre fiel e tão constante?... Que trono não será por Ele ereto para esta Mãe amante que O seguiu e dEle tão ternamente cuidou aqui na terra, não O abandonou nunca, nem sequer no tempo de Sua morte, quando a ignomínia de Jesus recaía sobre Ela, que lhe dera a vida?..." (Jamar, op.cit.)

Com que entusiasmo e transportes não deviam os anjos honrar aquela que o próprio Deus honra de um modo tão inefável?...

E com que acentos não se unirá a Igreja da terra aos louvores dos anjos e da Igreja triunfante, para cantar a glória daquele a quem Deus revestiu de certo modo com a Sua própria glória?...

Inauditas são também as Suas homenagens, só excedidas por aquelas que reivindica para Si a infinita majestade do Altíssimo.

"Os bem-aventurados louvam a Deus em Maria, diz Dionísio, o cartucho, e louvam Maria Santíssima em Deus, que com tanto amor e munificência trata esta augusta Rainha". (De laud. B. Virg., lib. 4. c. 15)

O profeta-rei anunciava os gloriosos destinos da bem-aventurada Virgem, mil anos antes que lhe fosse dado ver eles se realizarem.

"A Rainha, diz ele, está à Vossa dextra, engalanada com manto de ouro, com variedade de adornos... Mas o principal ornamento da Filha do Rei vem sobretudo de Sua beleza. Longas filas de virgens formam o Seu cortejo. É em nome dEla que serão apresentadas ao Senhor, e elas se dirigem ao Eterno, em transportes de alegria. Ó Rainha, possuireis uma posteridade inumerável... Vossos filhos serão os príncipes da terra e lembrar-se-ão de Vós em todas as gerações e os povos publicarão eternamente os Vossos louvores".

Oh! sim, nós também, sobretudo nós, ó terna Mãe, associar-nos-emos aos coros angélicos para proclamar-Vos, Vós, resplandecente de glória, como éreis resplandecente de graças, pois a glória é o aperfeiçoamento da graça!

Fazei que um dia nos envolva junto a vós um raio dessa glória, para completar e coroar o amor que Vos dedicamos desde agora, e que vos queríamos sempre dedicar.

(Por que amo Maria, pelo Pe. Júlio Maria)

PS: Grifos meus.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...