sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

Donzela cristã e a Santa Missa




Com muita razão diz o Pe. Martinho de Cochem: “Assim como sol sobreleva em esplendor a todos os planetas e é mais útil à terra do que todos os astros reunidos, assim também a piedosa assistência à Santa Missa sobrepuja, em merecimentos e utilidade a todas as nossas obras”.

Outro Padre afirma: “Se todas as criaturas do mundo fossem outras línguas, que louvassem e exaltassem ao Criador; se tudo quanto se acha entre o céu e a terra, desde o ser mais ínfimo até o mais elevado, apregoassem em altos sons o nome de Deus, tudo isso agradaria ao Senhor infinitamente menos do que a Hóstia consagrada, que na Santa Missa se levanta em sublime holocausto de adoração e amor”.

1º Se assistires freqüentemente, com piedade, ao santo Sacrifício da Missa, pecarás menos.

Na santa Missa, o Divino Salvador te manifesta, por assim dizer, as suas sagradas chagas e te faz esta advertência: contempla o Meu corpo lacerado, fixa o teu olhar sobre minhas fundas e hiantes chagas nas mãos, nos pés, e no lado; olha para a minha cabeça coroada de espinhos; medita sobre a minha morte dolorosa da Cruz; vê, tudo isso, eu padeci por causa dos pecados teus e de todos os homens. Pondera, ainda, quão grande mal é o pecado aos olhos de Deus, pois, somente por meio da minha morte pode ser expiado.

Se com tais pensamentos sobre a dolorosa Paixão do nosso Divino Salvador assistires, freqüentemente, ao Santo Sacrifício da Missa, não se apossará necessariamente, pouco e pouco do teu coração um grande horror, um ódio vivo ao pecado?

Não andarás acautelada e vigilante, a fim de te preservares dele?

É o que indica a experiência de cada dia. Demonstra, ainda que as jovens, que até nos dias úteis, freqüentam a santa Missa, quando podem, premunem-se contra os devaneios e pecados em que a mocidade feminina cai facilmente...

Na santa Missa, o Divino Salvador oferece-nos ao Eterno Pai e, mostrando-Lhe também as suas chagas, assim Lhe fala suplicante: Meu Pai eterno, contempla as dores e as chagas que eu sofri pelos pecadores; pela minha paixão e pela minha morte dolorosa, compadece-te deles; concede-lhes um verdadeiro arrependimento dos seus pecados e desperta neles a firme resolução de evitá-los no futuro.

Esta súplica do Divino Salvador não ficará sem efeito, conservará e avirará, no teu coração, o ódio ao pecado, se assistires ao santo Sacrifício com profunda fé e piedade; dar-te-á força e graça para opores uma decidida resistência ao pecado e às tentações. Assim te tornarás, quanto possível, incapaz de pecar.

2º Se assistires, freqüentemente e com piedade ao Santo Sacrifício da Missa, farás grande progresso na escola de virtudes de Jesus Cristo.

- Ele aqui te ensina a humildade, porquanto, sobre o altar, oculta toda a grandeza da sua humanidade. Toda a sua imensidade se acha encoberta pela diminuta e vulgar forma de pão. Cada vela que arde sobre o altar, cada flor que ali exala o seu perfume, tem mais aparência externa do que o Rei da glória na figura do pão.

Parece que do altar está a dizer-te: aprende de mim, que sou humilde; desce da tua imaginária e presunçosa altura e sê humilde e modesta, diante de Deus e dos homens.

- O Divino Salvador te ensina aqui a obediência. Ele, que é o Filho eterno do Pai vivo, obedece ao sacerdote e à voz deste aparece na hóstia, não antes, nem depois de o padre proferir a sua palavra.

Quer seja o padre jovem, ou ancião respeitável; quer tenha a seu cargo uma pequena e longínqua paróquia, sua dignidade, constitua o ornamento da Sagrada Hierarquia Eclesiástica – Jesus Cristo não considera nada disso: tão depressa com a mesma boa vontade Ele obedece a um como a outro.

- O Divino Salvador te ensina aqui a paciência. Quantos motivos não teria para se ausentar dos nossos altares, desgostoso e agastado por causa do tratamento, que há vinte séculos, aqui recebe de muitos cristãos, ingratos e indiferentes; pelos muitos impropérios que se lançam sobre o seu Sacramento e seu Sacrifício; por motivo das inumeráveis irreverências que se cometem até mesmo diante do altar!

E, no entanto, tudo isso Ele suporta calado; retorna cada dia aos nossos altares e se sacrifica, sempre novamente, com idêntico amor por nós a seu Pai Celeste!

Que magnífico exemplo de paciência e de amor levado ao sacrifício por ti e por nós todos! Se para tudo isso voltares teu pensamento, não sofrerás também por amor de teu Salvador, facilmente e com paciência, muitos incômodos e amarguras?

- Mais algumas palavras, apenas, quero dizer sobre aquela virtude que deve ser o ornamento principal da tua juventude, isto é, a pureza de coração.

Jesus, que se sacrifica por nós na santa Missa, é o Filho infinitamente puro, do Pai Eterno e o fruto imaculado da sua santa e Virgem Mãe. Desce das alturas celestes e se oculta na pura e alva figura do pão. Não é verdade que ali está com “a flor do campo” e como “o lírio dos vales” (Cant. 2,1) que exala o perfume da sua pureza do altar ao céu?

Não infundirá Ele, também, em teu coração pensamentos puros e celestiais? Não te aparelhará, com forças sobrenaturais, para o combate contra os perigos que ameaçam a tua inocência? Assim também tu, se com reta disposição, fé viva e filial piedade, assistires freqüentemente à santa Missa, lucrarás muitíssimo para a tua vida espiritual, transcorrerás, mais facilmente a mocidade, ornada de virtudes.

3º Se assistires freqüentemente e com piedade ao Santo Sacrifício da Missa, a paz e a alegria entrarão em tua alma.

...Como a freqüente assistência à santa Missa te é tão salutar, faz por assistir a ela diariamente, se tiveres tempo e ocasião. Bem sei que muitas jovens, apesar de sua boa vontade, não se acham em condições de o fazer. Outras residem muito longe da igreja, ou precisam partir para o seu compromisso, de manhã, bem cedo. Devem estas contentar-se de cumprir tranqüilamente as obrigações do próprio estado e, no domingo, assistir com devoção à santa Missa...

Mas se puderes, sem descurar os teus deveres, assiste à santa Missa todas as manhãs, ou pelo menos algumas vezes durante a semana. Conserva, quanto possível, o recolhimento e a piedade no decorrer deste santo ato; na parte principal da Missa, procura reanimar a tua piedade.

Durante o santo Sacrifício, oferece-te a Deus com todas a tuas contrariedades e trabalhos, com os teus desejos e cuidados. No momento da elevação da Hóstia, desperta em ti uma fé viva na presença real de Jesus Cristo sobre o altar, faze-Lhe profunda reverência e adora-O, com humildade e grande respeito.

No momento em que o celebrante comunga, se não puderes fazer tua Comunhão sacramental, esforçar-te por fazê-la ao menos de maneira espiritual; desperta, em ti, um grande desejo da Comunhão, oferece a Jesus o teu amor e entrega-lhe com grande confiança os teus parentes e amigos; ora também pelos teus pais e irmãos e pelos grandes interesses e necessidades da nossa Santa Igreja.

(A donzela cristã - Pe. Matias de Bermscheid)
PS: Grifos meus

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...